sicnot

Perfil

Economia

Confiança dos consumidores piora em agosto mas clima económico melhora

O indicador de confiança dos consumidores piorou em agosto pelo quarto mês consecutivo e o clima económico melhorou em julho e agosto, segundo dados esta segunda-feira divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o INE, o indicador de confiança dos consumidores (calculado através de inquéritos a particulares) piorou em agosto, alcançando os -13,3 pontos (11,9 pontos em maio, -12,6 pontos em junho e -13,0 pontos em julho).

"O indicador quantitativo do consumo privado desacelerou entre maio e julho, refletindo, em larga medida, o crescimento menos expressivo do consumo duradouro no último mês", refere o INE.

O indicador de clima económico (calculado através de inquéritos a empresas de vários setores de atividade), por sua vez, melhorou em agosto para os 1,4 pontos (1,3 pontos em julho e 1,2 pontos em junho).

O indicador de atividade económica, por sua vez, diminuiu entre junho e julho (dos 1,8 pontos para os 1,5 pontos).

O indicador de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) diminuiu em julho, "em resultado do contributo mais negativo da componente de construção e do contributo menos positivo da componente de material de transporte", acrescenta o INE.

Os indicadores de confiança do INE são calculados através de médias móveis de três meses dos saldos de respostas extremas a inquéritos. Um número negativo significa que houve mais respostas pessimistas do que otimistas.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.