sicnot

Perfil

Economia

Mortágua esclarece declarações sobre novo imposto sobre o património

Dois dias depois das polémicas declarações, a deputada do Bloco de Esquerda Mariana Mortágua vem hoje esclarecer o que quis dizer sobre a criação de um novo imposto sobre o património.

Numa série de mensagens publicadas na rede social Twitter, Mariana Mortágua explica que "taxar riqueza acumulada não é taxar poupança".

Uma mensagem dirigida "a quem se tem entretido a distorcer as palavras" da deputada bloquista que dá dois exemplos: o de"Ricardo Salgado para a riqueza acumulada e o trabalhador de banco para a poupança e que já paga muitos impostos, ao contrário do banqueiro.

A deputado foi alvo de uma chuva de críticas da direita, mas também de dentro do PS, sobre a criação de um imposto para casas acima dos 500 mil euros de valor patrimonial.

Mariana Mortágua afirmou este sábado que a primeira coisa a fazer era "perder a vergonha de ir buscar dinheiro a quem está a acumular".

  • Coordenadora do BE acusa CDS-PP de querer assustar as pessoas
    0:59

    Economia

    A coordenadora do Bloco de Esquerda saiu ao ataque contra a direta na polémica em torno do novo imposto sobre o património. Catarina Martins acusa o CDS de quer assustar as pessoas ao criar um problema que não existe e insurgiu-se contra as palavras do presidente da Câmara do Porto.

  • Governo não recua na criação de novo imposto sobre imóveis
    2:59

    Economia

    Apesar das críticas, o governo garante que não vai recuar na criação de um novo imposto sobre o setor imobiliário.O valor tributável será no entanto diferente do que pretende o Bloco de Esquerda. O valor referência que está a ser usado usado pelo Ministério das Finanças é um milhão de euros, igual ao limite usado pelo governo PSD-CDS quando introduziu o imposto de selo sobre o património.

  • "Este imposto a existir é criminoso para a economia"
    26:47

    Luís Marques Mendes

    Luís Marques Mendes esteve no Jornal da Noite para comentar a atualidade nacional e internacional. Sobre o novo imposto que vai incidir no património o comentador diz que a existir será "criminoso para a economia", uma vez que vai "afastar os investidores nacionais e estrangeiros". Marques Mendes vai mais longe e diz que se trata de "um assalto fiscal".

  • Rui Moreira classifica novo imposto sobre imóveis como "o saque de Mortágua"
    3:00

    Economia

    "O saque Mortágua". É desta forma que o presidente da Câmara do Porto classifica a proposta de aplicar uma taxa especial a imóveis de valor igual ou superior a 500 mil euros. A proposta está a ser estudada por um grupo de trabalho que junta socialistas e bloquistas. Na última semana a discussão centrou-se nos valores mínimos de aplicação do imposto.

  • BE garante que novo imposto imobiliário não afeta classe média
    0:49

    Economia

    Mariana Mortágua deixa claro que a classe média não será visada neste novo imposto destinado às fortunas patrimoniais imobiliárias. A garantia sobre a nova taxa progressiva que será incorporada no Orçamento de 2017, acordada entre o PS e o Bloco de Esquerda, foi dada pela deputada bloquista, no parlamento.

  • Jerónimo de Sousa a favor do imposto sobre o património
    0:40

    Economia

    Jerónimo de Sousa mostrou-se esta tarde a favor do imposto sobre o património. Na conferência de imprensa no final da reunião do Comité Central do partido, o secretário-geral comunista não se quis comprometer com um valor, mas disse que é normal que para devolver rendimentos, tenha que haver este imposto.

  • Passos diz que novo imposto sobre imóveis pode afastar investidores
    2:19

    Economia

    Pedro Passos Coelho diz que um novo imposto sobre os imóveis pode afastar investidores. Para o líder do PSD a medida, anunciada esta semana, é negativa, seja qual for o valor. Já Mariana Mortágua, do Bloco de Esquerda, disse este sábado que é preciso não ter vergonha de ir buscar dinheiro a quem acumula mais.

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47