sicnot

Perfil

Economia

Investimento dos vistos gold recuou 17% em agosto

O investimento captado pelos vistos gold em agosto recuou 17% face ao mês anterior, para 50,8 milhões de euros, de acordo com os dados estatísticos divulgados pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Entre janeiro e agosto, o investimento através das Autorizações de Residência para a atividade de Investimento (ARI) atingiu os 622.325.574,75 euros.

Em termos mensais, no mês de agosto foram captados 50.814.229,12 euros através dos vistos dourados, menos 17% do que em julho (61.552.086 euros). Em junho, o investimento angariado pelos vistos 'gold' tinha atingido os 98.893.760 euros.

Do total do investimento registado no mês passado, 46.613.827,1 euros resultou de ARI atribuídas mediante o requisito da compra de bens imóveis e 4.200.402,02 euros pela transferência de capital.

Em agosto foram atribuídos 80 vistos gold, dos quais 76 para a compra de imóveis e quatro por transferência de capital, segundo os dados do SEF.

Um ano depois da entrada das novas regras de atribuição deste tipo de vistos, apenas um foi concedido mediante os novos requisitos - reabilitação urbana -, o que aconteceu durante o mês de julho.

Em termos acumulados - desde que os vistos começaram a ser atribuídos, a 08 de outubro de 2012, até agosto último -, o investimento total captado com as ARI atingiu os 2.315.058.199,27 euros, dos quais 2.092.299.548,77 euros em aquisição de bens imóveis e 222.758.650,50 euros por transferência de capital.

Desde que os vistos gold entraram em vigor foram atribuídos 3.795 ARI: dois em 2012; 494 em 2013; 1.526 em 2014; 766 em 2015 e 1007 até agosto.

Em termos acumulados, desde a sua criação até final de julho, foram concedidos 3.585 vistos pelo requisito da aquisição de bens imóveis, 204 por transferência de capital, e seis pela criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho.

A China lidera a lista de ARI atribuídas (2.835 até agosto, seguida do Brasil (197), Rússia (133), África do Sul (124) e Líbano (60).

As novas regras para a obtenção de vistos gold, que alargam os critérios de investimento para cidadãos fora da União Europeia a áreas como reabilitação urbana e ciência, entre outros, entraram em vigor a 03 de setembro de 2015.

Até agosto, foram atribuídas 1.584 Autorizações de Residência a familiares reagrupados.

No ano passado, o investimento resultante dos vistos gold caiu para metade, face a 2014, para cerca de 466 milhões de euros.

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.