sicnot

Perfil

Economia

Costa recusa "mitos" sobre queda do crescimento, exportações e investimento

MARIO CRUZ/LUSA

O primeiro-ministro procurou hoje desmontar três "mitos" que a oposição tem explorado, assegurando que, ao contrário do que é dito, o país está a crescer mais, a exportar mais e há mais investimento do que em 2015.

"É falso que não estejamos a crescer mais do que estávamos a crescer o ano passado, é falso que não estejamos a exportar mais do que exportávamos o ano passado, é falso que não haja mais investimento do que havia o ano passado e, sobretudo, é falso que não haja mais investimento estrangeiro do que aquele que havia no ano passado", disse o primeiro-ministro, durante o debate quinzenal no parlamento, em resposta à intervenção do líder do PSD, Pedro Passos Coelho.

Mostrando vários gráficos sobre exportações de bens e serviços, da variação em cadeia do investimento e da variação em cadeia da formação bruta de capital das sociedades não financeiras, que apresentam sempre valores mais altos em 2016 do que os registados em 2015, António Costa garantiu que "esta é a realidade e o resto são mitos".

Na réplica, Passos Coelho considerou não existir nenhum mérito em "negar a realidade" e lembrou dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Estatística ou pelo Banco de Portugal que reportam o contrário das informações fornecidas pelo primeiro-ministro.

O líder social-democrata fez ainda referência ao último relatório da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO), questionado o primeiro-ministro sobre o que se está a passar com a Infraestruturas de Portugal, já que enquanto em 2015 tinham sido transferidos 156 milhões de euros de receitas relacionadas com a contribuição de serviço rodoviário, a verba transferida em 2016 foi de apenas 25 milhões.

"O que aconteceu à contribuição rodoviária, onde é que ela está? Porque é que não é transferida para a Instraestruturas de Portugal? Porque é que a receita não é disponibilizada?", questionou Passos Coelho, interrogando ainda António Costa sobre o efeito que isto poderá tem nas contas públicas.

No início da sua intervenção, Passos Coelho fez também uma análise do discurso inicial do primeiro-ministro, comparando-o ao que os treinadores fazem para motivar as equipas.

"Fez-nos, no regresso aos debates parlamentares, um exercício muito semelhante àqueles treinadores que pretendem motivar as suas equipas e, face dos resultados medíocres que vão obtendo, vão reforçando aquilo que já tinham dito, dizendo: ainda não foi desta vez, mas vai ser para a próxima, para a próxima vamos conseguir", ironizou, questionado António Costa sobre as reformas prometidas para fazer o país crescer.

Pois, vincou, tal como tem sido referido por várias instituições, "por este andar" será difícil alcançar os resultados propostos.

"Não há impossíveis e sabemos como o primeiro-ministro é amigo de impossíveis e de pôr vacas a voar, mas não é muito provável", gracejou.

"Acho que é meu dever motivar a minha equipa e a minha equipa são os portugueses, é Portugal e nós precisamos de motivação em Portugal, o país precisa de recuperar de 4 anos de desmotivação", replicou o primeiro-ministro.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.