sicnot

Perfil

Economia

Governo confirma que regime de deduções de educação no IRS vai ser alterado

© Radovan Stoklasa / Reuters

O Governo vai reformar o regime de deduções de educação no IRS (Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares), confirmou hoje o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade.

Na abertura da conferência comemorativa dos 30 anos do IVA em Portugal, hoje em Lisboa, o governante, referindo-se à proposta de Orçamento do Estado para o próximo ano (OE2017), afirmou que "há uma alteração a fazer na dedução das despesas de educação, uma alteração relativamente consensual, que vai acabar a querela do que são ou não são despesas de educação".

Recusando antecipar de forma mais específica a medida, Rocha Andrade disse apenas que a proposta de orçamento do Estado para o próximo ano, que vai ser apresentada em outubro, inclui alterações ao regime de deduções de educação.

"Nada é pior para um imposto do que ser anunciado aos bocados. As alterações têm de ser vistas na sua globalidade e é assim que será anunciado, quando estiverem concluídos os trabalhos", disse, explicando que esta proposta de alteração das deduções não está ainda terminada, mas que vai estar em outubro, quando for apresentada a proposta de OE.

"Está planeado que seja incluído na proposta de OE2017, tal como foi solicitado pelo Provedor de Justiça", afirmou, lembrando as críticas do Provedor, nomeadamente, quanto a despesas com as refeições escolares que são umas vezes contabilizadas como deduções ao IRS e outras vezes não.

Ainda sobre reformas fiscais previstas na proposta de OE2017, Rocha Andrade lembrou a eliminação da sobretaxa, uma medida já anunciada em lei desde o início deste ano.

O governante falou ainda da perda de receita fiscal no último ano, face ao ano anterior, devido a alterações ao IRS: "Há uma perda de receita de educação face a 2015 porque, com a alteração aos limites de dedução no IRS, há uma perda de receita de cerca de 450 milhões de euros em 2016, que será refletiva na execução orçamental cujas contas mensais vão ser agora publicadas".

O governante lembrou que houve perda de receita, nomeadamente, porque as alterações feitas no IRS não foram logo refletidas nas tabelas de retenção na fonte em 2015 e ficaram para reembolsos este ano.

Quanto aos reembolsos de IRS, rocha Andrade disse que o Estado "pagou em média" quatro ou cinco dias mais tarde do que no ano passado, mas que "não houve um atraso, houve um maior tempo de reembolso porque genericamente [os reembolsos] foram pagos dentro do prazo". O governante lembrou ainda de que se está a falar de um ano com "muitas alterações" ao IRS.

"É normal. Cada vez que se aplica um conjunto novo de regras, justifica-se este atraso, que não foi assim tão significativo", concluiu, admitindo, no entanto, ter existido "um atraso na emissão" das notas de cobrança do IRS.

A conferência comemorativa dos 30 anos do IVA em Portugal foi organizada pelo IDEFF - Instituto de Direito Económico Financeiro e Fiscal e AFP - Associação Fiscal Portuguesa.

  • A fábrica de caças na base aérea de Monte Real
    3:35
  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25
  • Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

    Pedro Andersson

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Temer acusado de prejudicar Polícia Federal
    2:36
  • Violência volta às favelas do Rio de Janeiro
    3:21

    Mundo

    As favelas do Rio de Janeiro voltaram aos níveis de violência dos anos 90. A cidade de Deus foi uma das favelas pacificadas que voltou a registar tiroteios diariamente, os moradores falam de situações de trauma e do medo das crianças.

  • Trump interrompe telefonema para elogiar jornalista

    Mundo

    A jornalista irlandesa Caitriona Perry viu-se esta terça-feira envolvida num momento que a própria classificou de "bizarro": um encontro inesperado com Donald Trump, que interrompeu um telefonema com o primeiro-ministro irlandês para... a elogiar.

    SIC

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.

  • Cão corre os EUA a entregar águas aos árbitros em jogos de basebol
    0:20