sicnot

Perfil

Economia

BCP aponta "substanciais progressos" nas negociações com grupo chinês Fosun

© Bobby Yip / Reuters

O BCP assinalou hoje a existência de "substanciais progressos" nas negociações com a Fosun com vista à entrada do grupo chinês no capital do banco, numa comunicação enviada ao mercado

"O Banco Comercial Português, S.A. ("BCP") informa que, em reunião de ontem (terça-feira), o seu Conselho de Administração apreciou favoravelmente o desenvolvimento, com substanciais progressos, das negociações com a Fosun Industrial Holdings Limited ("Fosun") referidas no comunicado de 14 de setembro de 2016", refere a informação enviada hoje à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

O BCP diz ter constatado "a evolução favorável já registada quanto ao preenchimento das condições suspensivas a que o investimento proposto pela Fosun foi sujeito", apesar de admitir que permanecem ainda "condições por verificar, entre as quais as relativas às aprovações pelas entidades de supervisão bancária".

"O Conselho decidiu mandatar a Comissão Executiva para prosseguir e finalizar com exclusividade as negociações com a Fosun, e apresentar os respetivos resultados para aprovação em próxima reunião do Conselho de Administração", refere ainda a nota enviada à CMVM.

A 30 de julho passado, a empresa de investimento chinesa Fosun propôs ao BCP a realização de um aumento de capital social, exclusivamente reservado para si, que lhe daria uma posição de 16,7% do banco, admitindo vir a elevar esta posição para entre 20% e 30%.

Na ocasião, a Fosun mencionou várias condições para a realização do negócio, designadamente a aprovação pelo supervisor bancário da aquisição da participação qualificada, a clarificação por parte das autoridades competentes quanto à desnecessidade de contribuições especiais, um preço de subscrição não superior a dois cêntimos, a aprovação da cooptação de pelo menos dois administradores indicados pela Fosun e na data da realização do aumento de capital.

O BCP adiantou na altura que reconhecia interesse estratégico à proposta, mas que tal não podia ser entendido como garantia de a operação se realizaria.

O grupo Fosun detém em Portugal a seguradora Fidelidade e o grupo de prestação de cuidados de saúde Luz Saúde.