sicnot

Perfil

Economia

Confiança dos consumidores aumenta e clima económico estabiliza

© Reuters

O indicador de confiança dos consumidores aumentou em setembro, após ter diminuído nos três meses anteriores, e o clima económico estabilizou, depois de ter crescido em julho e agosto, divulgou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o INE, o indicador de confiança dos consumidores (calculado através de inquéritos a particulares) recuperou em setembro para os -12,4 pontos (-13,3 pontos em agosto e -13,0 pontos em julho).

"A recuperação do indicador de confiança dos consumidores em setembro deveu-se ao contributo positivo de todas a componentes, perspetivas relativas à evolução da situação económica do país, da situação financeira do agregado familiar, da poupança e do desemprego", refere o INE.

O indicador de clima económico (calculado através de inquéritos a empresas de vários setores de atividade), por sua vez, estabilizou em setembro nos 1,4 pontos, depois de ter aumentado em julho e em agosto (para 1,3 e 1,4 pontos, respetivamente).

"No mês de referência, o indicador de confiança estabilizou na indústria transformadora, verificando-se aumentos na construção e obras públicas, no comércio e nos serviços", reporta o INE.

Segundo o instituto, o indicador de confiança da indústria transformadora "estabilizou, após ter aumentado de forma ligeira entre junho e agosto, verificando-se um ligeiro contributo positivo dos saldos das opiniões sobre a procura global e das apreciações sobre a evolução dos stocks de produtos acabados e um ténue agravamento das perspetivas de produção".

Já o indicador de confiança da construção e obras públicas aumentou entre julho e setembro "em resultado, no último mês, do contributo positivo das duas componentes, opiniões sobre a carteira de encomendas e perspetivas de emprego", enquanto o indicador de confiança do comércio "tem vindo a aumentar desde abril, refletindo nos últimos dois meses o contributo positivo do saldo das opiniões sobre o volume de 'stocks' e sobre o volume de vendas".

Quanto ao indicador de confiança dos serviços, aumentou em setembro e agosto, após ter diminuído nos três meses anteriores, "devido à evolução positiva das apreciações sobre a evolução da carteira de encomendas e sobre a atividade da empresa".

Os indicadores de confiança do INE são calculados através de médias móveis de três meses dos saldos de respostas extremas a inquéritos. Um número negativo significa que houve mais respostas pessimistas do que otimistas.

Não considerando médias móveis de três meses, o indicador de confiança na indústria transformadora recuperou em setembro.

Lusa

  • As confissões de Sérgio Conceição: do futuro no FC Porto à zanga com Rui Vitória 
    43:14
  • Parceiros sociais retomam hoje discussão sobre legislação laboral

    Economia

    Os parceiros sociais retomam esta tarde a discussão sobre as alterações à legislação laboral nas áreas do combate à precariedade, promoção da negociação coletiva e reforço da inspeção do trabalho. No encontro, marcado para as 15:00 no Conselho Económico e Social (CES), em Lisboa, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, deverá apresentar um novo documento com alterações face ao que foi proposto aos parceiros sociais há dois meses.

  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • A experiência de um embaixador português na Coreia do Norte
    2:58

    País

    A Coreia do Norte tem o maior orçamento militar do mundo e o seu arsenal nuclear acaba por dar-lhe acesso a uma possível cimeira com os Estados Unidos. A pobreza e o culto da personalidade foram testemunhados pelo embaixador, José Manuel de Jesus, que visitou várias vezes Pyongyang.

  • EUA expulsa dois diplomatas venezuelanos e dá-lhes 48 horas para deixarem o país

    Mundo

    Os Estados Unidos anunciaram, na quarta-feira, a expulsão de dois diplomatas venezuelanos, aos quais deu um prazo de 48 horas para sairem do país. A decisão é a resposta ao anúncio de Presidente da Venezuela de expulsar o encarregado de negócios e o chefe da secção política da embaixada dos Estados Unidos em Caracas, Todd Robinson e Brian Naranjo, respetivamente.