sicnot

Perfil

Economia

Rússia congratula-se com acordo na OPEP mas não reduz produção

O ministro da Energia russo, Alexandre Novak, disse esta quinta-feira que o acordo alcançado pela Organização de Países Produtores de Petróleo (OPEP) para reduzir a produção é "uma decisão muito positiva", mas que a Rússia não tenciona fazer o mesmo.

"Ontem (quarta-feira) houve uma decisão muito positiva", afirmou, em declarações transmitidas na televisão, acrescentando que o acordo vai ajudar "a reduzir a volatilidade dos preços" e que a Rússia quer manter a produção "no nível atual".

"Tudo dependerá da situação macroeconómica e dos planos das empresas, mas estamos concentrados na manutenção dos níveis de produção atuais", declarou o responsável russo, precisando que se trata de uma "princípio básico que já foi discutido".

Os Estados-membros da OPEP concordaram, em Argel, em reduzir a produção de crude em 750 mil barris por dia.

A decisão foi tomada numa reunião informal da organização, esperando-se que após a reunião da OPEP prevista para novembro em Viena sejam divulgados mais detalhes sobre os objetivos.

A Rússia, um dos principais exportadores de petróleo, não faz parte da OPEP.

Na semana passada, Moscovo anunciou que a sua produção de petróleo atingiu em setembro níveis recorde, ultrapassando 11 milhões de barris por dia.

Segundo Alexandre Novak, a Rússia vai ficar atenta "às propostas que serão examinadas nos próximos meses" e continuar as conversações com outros países, esperando que o preço do barril de petróleo possa estabilizar nos 50-60 dólares "para satisfazer os interesses de produtores e de consumidores".

Lusa

  • OPEP anuncia acordo para limitar produção petrolífera

    Economia

    A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) decidiu impor limites à produção. A consequência deste acordo teve desde logo efeito nos mercados. Os preços do petróleo dispararam. Em Londes, subiram seis e meio por cento e em Nova Iorque cerca de 5%. O acordo para limitar a produção de matérias-primas a 32,5 milhões de barris por dia foi anunciado esta quarta-feira. Um acordo desta natureza não acontecia há oito anos.

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Vulcão Etna em erupção
    1:34
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.