sicnot

Perfil

Economia

Dijsselbloem diz que o Deutsche Bank tem de sobreviver sozinho

O Presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, considera que o Deutsche Bank tem de sobreviver sozinho,ou seja, sem qualquer ajuda do Estado. Esta é a primeira declaração conhecida de um alto responsavel europeu desde que o gigante alemão entrou em crise. As ações do Deutsche Bank cairam esta sexta de manhã para o valor mais baixo de sempre.

A incerteza está a levar os investidores a desfazerem-se dos títulos do banco. Segundo a agência norte-americana Bloomberg há vários fundos internacionais e grandes clientes do Deutshe que estão a sair do banco.

O presidente da instituição já veio garantir que o banco está sólido, no entanto os títulos continuam a cair e a arrastar todas as praças europeias para o vermelho.

  • Deutsche Bank mais perto de alcançar acordo com autoridades americanas
    1:26

    Economia

    O Deutsche Bank poderá estar próximo de alcançar um acordo com as autoridade norte-americanas para reduzir a multa para menos de metade. A notícia da agência France Press, ainda não confirmada oficilamente, levou as ações a recuperarem fortemente depois de terem caído para o valor mais baixo de sempre. Os analistas dizem que a instabilidade irá continuar.

  • A inédita entrevista do príncipe Harry a Barack Obama
    0:47

    Mundo

    Foi divulgado um vídeo pouco habitual, onde aparece o príncipe Harry a entrevistar Barack Obama para um programa de rádio. A conversa foi gravada em setembro, durante um evento desportivo para militares com deficiência, e será transmitida na íntegra no dia 27 de dezembro.

  • Parlamento discute utilização de animais no circo
    2:01
  • Seis meses depois da tragédia de Pedrógão Grande
    5:55

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Assinalou-se este domingo meio ano desde que o país ficou em choque com o rasto de morte e destruição causado pelos incêndios florestais na região centro. A tragédia de Pedrogão Grande foi há precisamente seis meses. Enquanto segue a reconstrução no tempo possível e com o Natal à porta, a vida prossegue, mas não voltará a ser mesma.