sicnot

Perfil

Economia

Administração do Novo Banco reúne-se para discutir novos despedimentos

A Comissão Nacional de Trabalhadores (CNT) do Novo Banco reúne-se hoje com a administração devido às notícias que apontam para a possibilidade de haver um novo processo de despedimentos, que pode chegar às 500 pessoas.

"A reunião está confirmada para a próxima segunda-feira, às 14:30", disse na sexta-feira à agência Lusa Rui Geraldes, porta-voz da estrutura que representa os trabalhadores do Novo Banco.

O responsável assumiu a preocupação da CNT face à notícia avançada pelo Jornal de Negócios, que indica que a Comissão Europeia impôs novos remédios ao Novo Banco quando, em dezembro do ano passado, foram estendidas as garantias estatais e a data limite para a sua venda até agosto de 2017.

Um desses remédios é a redução de mais 500 postos de trabalho, depois de já ter havido um corte do quadro de pessoal de 1.000 pessoas, caso o Novo Banco não seja vendido até ao final do ano.

"Acabamos de sair de um despedimento de 1.000 pessoas e vivemos uma situação muito dolorosa", salientou Rui Geraldes, acrescentando que "é muito complicado trabalhar num clima de indefinição há já dois anos".

Na sexta-feira, o responsável disse que só depois de a CNT se reunir com a equipa de gestão do banco liderado por António Ramalho, será possível adiantar mais informação relativamente a esta matéria, até porque a mesma não era do conhecimento da entidade até ser noticiada.

O Novo Banco - o banco de transição que resultou do resgate ao Banco Espírito Santo (BES) - está atualmente em processo de venda, sendo que o Banco de Portugal recebeu quatro propostas de aquisição: dos fundos Apollo/Centerbridge e Lone Star e dos bancos BCP e BPI.

Este é o segundo processo de venda do Novo Banco, depois de o Banco de Portugal ter considerado que, durante o primeiro processo, suspenso em setembro do ano passado, nenhuma proposta era interessante.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.