sicnot

Perfil

Economia

Marcelo espera que Tribunal de Contas atue "sem complacências"

O Presidente da República afirmou hoje, após dar posse a Vítor Caldeira como novo presidente do Tribunal de Contas, que espera deste órgão uma atuação "sem complacências" face a todos os que prevaricam.

"Que todos quantos prevaricam, entidades ou pessoas, sintam que a legalidade é para respeitar, sem complacências ou hesitações", declarou o chefe de Estado, pedindo, contudo, "que se não generalize o que não pode nem deve ser generalizado, apoucando ou menorizando uma Administração Pública que merece ser respeitada e acalentada".

Na sua intervenção, na Sala dos Embaixadores do Palácio de Belém, em Lisboa, o Presidente da República manifestou-se convicto de que Vítor Caldeira irá exercer funções "olhando para ajustamentos legislativos, melhoramentos funcionais e reforços de meios determinados pela magnitude da missão" do Tribunal de Contas.

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC