sicnot

Perfil

Economia

Ministro da Economia espera "bom senso" no debate sobre eventual suspensão de fundos

Lusa

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, disse hoje que espera "bom senso" e "o reconhecimento do esforço de Portugal" na reunião de hoje no Parlamento Europeu (PE) sobre a eventual suspensão dos fundos comunitários.

"Penso que o que vai imperar hoje na reunião com o Parlamento Europeu e nas próximas reuniões com as instituições europeias vai ser o bom senso, o reconhecimento de que Portugal fez um enorme esforço e continua empenhado em fazer para a consolidação das contas públicas", disse Caldeira Cabral, à margem da conferência sobre o Mercado Único Digital da União Europeia, iniciativa coorganizada pela Comissão Europeia e o Governo português, que decorreu hoje em Lisboa.

O ministro afirmou estar "otimista" e destacou que este ano Portugal vai estar "dentro dos compromissos europeus e dentro da meta que a própria Comissão Europeia estabeleceu".

Apesar do esforço português estar a "refletir-se este ano em muito bons resultados em termos da descida do défice orçamental", Caldeira Cabral afirmou que "os esforços de consolidação orçamental não terminam este ano, vão continuar, porque é esse o compromisso que o Governo tem e é esse trabalho" que está a fazer com a Comissão Europeia.

"Estou muito otimista sobre a evolução das contas públicas em Portugal e a nossa capacidade junto das instituições para reforçar a confiança em Portugal e que este processo passa pelo passado e, por isso, vamos em frente que é o que este país precisa", disse.

O PE discute hoje com a Comissão Europeia, à margem da sessão plenária e pela primeira vez, a possível suspensão de fundos estruturais a Portugal e Espanha à luz dos procedimentos por défice excessivo, no chamado 'diálogo estruturado', com caráter consultivo.

O executivo comunitário só depois deste 'diálogo estruturado' com o PE elaborará uma proposta, mas a decisão cabe ao Conselho de Ministros das Finanças da UE (Ecofin).

Lusa

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • Abate de animais nos canis proibido a partir de setembro
    1:35

    País

    O abate de animais nos canis passa a ser proibido a partir de setembro. Só em 2017, foram mortos cerca de 12 mil cães e gatos, uma média de um abate por hora. O Governo lançou um programa de incentivos financeiros de um milhão de euros, que ainda está a decorrer.

  • Cabazes solidários oferecidos pelo Governo encontrados no lixo
    0:57
  • Colheita da cereja já arrancou no Fundão
    1:54

    País

    A colheita das primeiras cerejas da época já começou no Fundão. A campanha atrasou um mês em relação a anos anteriores, por causa do inverno que se prolongou, mas os produtores garantem que o fruto é de qualidade.