sicnot

Perfil

Economia

Média dos salários dos portugueses próxima dos valores mínimos

O salário médio dos professores portugueses está mais próximo do valor mínimo definido para os docentes do que do máximo, segundo o relatório da Eurydice, onde o caso português aparece isolado com apenas outros seis países.

Na Europa, os salários atuais dos docentes tendem a estar mais próximos dos valores máximos legais, revela o relatório sobre "Professores e diretores escolares - salários e rendimentos na Europa 2015/2016", após analisar a situação vivida em 29 países da Europa.

Portugal foge a esta realidade já que os salários médios atuais estão mais próximos do valor mínimo, em parte porque os professores portugueses estão entre os que demoram mais tempo a chegar ao topo da carreira: 34 anos.

Os rendimentos mais baixos registam-se apenas em outros seis países: Croácia, Chipre, Malta, Hungria, Suécia e entre os docentes franceses do ensino primário.

Outra das razões para os portugueses terem, em média, salários mais próximos do mínimo está relacionada com a ausência de subsídios.

Segundo a rede de informações Eurydice, que analisou 40 países, na maioria das regiões os professores recebem outros apoios financeiros além do ordenado base, tais como participar em atividades extracurriculares ou dar aulas a alunos com necessidades especiais educativas.

Em Portugal, ao contrário do que acontece na maioria da Europa, ser educador de infância, professor do ensino básico ou do secundário não tem qualquer influência no rendimento: o salário médio anual é entre 21.960 e 42.377 euros por ano.

No passado ano letivo, o vencimento mínimo anual de um professor era de 21.960 euros e o máximo de 42.377, independentemente do ano a que dava aulas.

Também entre os diretores portugueses os ordenados não variam consoante o nível de ensino das escolas onde têm responsabilidades, mas sim consoante do número de alunos que têm.

Numa escola com menos de 301 alunos, um diretor pode ganhar entre 24.362 e 44.753 euros por ano. Já numa escola com mais de 1500 alunos, o rendimento anual varia entre 31.142 e 51.287 euros.

No ano passado, houve um aumento nos salários em 24 regiões europeias, mas em 16 países os ordenados mantiveram-se iguais ao ano anterior. Em Portugal, os docentes viram também os seus rendimentos aumentar.

Quando se compara o ordenado dos docentes e a riqueza do país, os portugueses aparecem numa situação privilegiada em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) per capita.

Os docentes em início de carreira ganham 127% do PIB per capita, quando na maioria dos países o salário de um professor em início de carreira é mais baixo.

Portugal surge assim como um dos oito que foge a esta regra, juntamente com a Espanha, Bósnia Herzegovina, Montenegro, Republica da Macedónia e Turquia.

Já no caso dos docentes com salários mais altos, na maioria dos países o rendimento dos docentes é superior ao PIB per capita e, aqui, Portugal aparece em destaque como o terceiro com mais rendimentos: Bosnia Herzegovina (327%), Chipre (282%) e Portugal (245%).

O relatório recorda que atualmente se espera de um professor mais do que a simples missão de ensinar e que os responsáveis pelas políticas educativas tentam encontrar formas de ter os melhores docentes e diretores nas escolas.

O estudo conclui que os salários são uma boa forma de tornar a profissão atrativa, "juntamente com outros fatores como as condições de trabalho, as perspetivas de carreira, as oportunidades e reconhecimento do desenvolvimento profissional".

Por isso, defendem, "as politicas que afetam os rendimentos e as perspetivas de carreira dos trabalhadores do sector da educação devem fazer parte integrante das estratégias para melhorar a atratividade da profissão de ensinar".

Lusa

  • Quase 200 queixas por dia sobre serviços de saúde em 2017
    1:46

    País

    Foram apresentadas, em 2017, quase 200 queixas por dia sobre o funcionamento dos serviços de saúde públicos e privados. As questões administrativas e os tempos de espera foram as principais razões das mais de 70 mil reclamações recebidas pela Entidade Reguladora da Saúde.

  • Fim de semana com chuva e descida da temperatura

    País

    A chuva regressa hoje a Portugal continental e permanece pelo menos até ao início da semana, prevendo-se ainda uma descida da temperatura máxima entre 04 a 06 graus Celsius, disse à Lusa a meteorologista Cristina Simões.

  • Tribunal pede documentos sobre o BES ao Banco de Portugal

    Economia

    O Tribunal Administrativo de Lisboa deu esta quinta-feira ao Banco de Portugal 20 dias para entregar as ata das reuniões das 48 horas antes da resolução do BES. O regulador da banca foi chamado a prestar esclarecimentos sobre a queda do Banco Espírito Santo, em 2014.

  • 45 anos de Partido Socialista
    3:31

    País

    O PS completou 45 anos esta quinta-feira. Acaso ou não, a festa aconteceu um dia depois de terem ficado concluídos dois acordos com o PSD que fazem renascer o debate sobre o posicionamento ideológico do partido socialista.

  • Senado aprova à tangente novo diretor da NASA

    Mundo

    O Senado norte-americano aprovou na quinta-feira, à tangente, a nomeação do novo diretor da agência espacial norte-americana, com 50 votos favoráveis contra 49, colocando à frente da NASA um cético das alterações climáticas, adiantou a Efe.

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
    Mudar de Vida

    Mudar de Vida

    5ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    No "Mudar de Vida" desta quinta-feira damos a conhecer mais um caso de quem teve coragem de arriscar e procurar um novo futuro. Susana Moraes é uma economista que decidiu seguir a paixão pela dança. 

  • Mágico comove audiência do Britain's Got Talent com a história de cancro da mulher e da filha
    5:16