sicnot

Perfil

Economia

Centeno espera arrecadar 100 milhões por ano com novo perdão fiscal

Centeno espera arrecadar 100 milhões por ano com novo perdão fiscal

A polémica sobre o novo regime para pagar dívidas ao fisco e à segurança social continua. A ex-ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, diz que o perdão fiscal serve claramente para encaixar receita e reduzir o défice. Esta sexta-feira, Mário Centeno revelou que o plano do Governo vai render 100 milhões de euros por ano aos cofres públicos.

  • Costa garante que quem deve vai ter que pagar
    3:00

    Economia

    O primeiro-ministro garante que não vai haver qualquer perdão de dívidas ao fisco e à Segurança Social. António Costa diz que se trata apenas de um incentivo e assegura que "quem deve, vai ter de pagar". O PSD acusa o Governo de pôr em prática um programa que criticou quando foi aplicado pelo Executivo anterior e insiste que o único objetivo é encaixar receita para conseguir cumprir o défice.

  • Perdão fiscal não abrange os 100 milhões de euros que a Galp deve ao Estado
    2:30

    Economia

    O Ministério das Finanças garante que o perdão fiscal exclui os 100 milhões de euros que a Galp deve ao Estado. Este dinheiro faz parte de uma contribuição extraordinária que a empresa nunca pagou, mas que fica fora deste plano. O esclarecimento surgiu depois da polémica gerada pelas explicações do secretário de Estado Rocha Andrade no Parlamento. O PCP, BE e PEV queriam que os grandes grupos económicos fossem excluídos.

  • Nuno Espírito Santo volta a desenhar no quadro
    6:54

    Desporto

    O treinador do FC Porto usou hoje de novo o marcador para desenhar e assim tentar explicar-se melhor. Foi na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Sporting de Braga. "Sei que isto vai ser motivo de brincadeira, crítica e análise", disse. "Não reparem no desenho, prestem atenção ao conteúdo".

  • "A frase que mais ouço quando digo que sou blogger é: 'Mas dá para viver disso?'"

    Web Summit

    É certo e sabido que a internet e as redes sociais abriram as portas a novas realidades laborais e sobretudo a oportunidades profissionais espalhadas um pouco por todo o mundo. Portugal não foge à regra e é cada vez mais uma parte desse todo, como o demonstra a organização da WebSummit para o triénio 2016-18. Foi precisamente por lá que encontramos a Sara Riobom, uma engenheira industrial convertida à blogosfera e a fazer vida disso mesmo.

    Martim Mariano