sicnot

Perfil

Economia

Passos Coelho acusa Governo de privilegiar agravamento dos impostos indiretos

O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou hoje o Governo de privilegiar o agravamento dos impostos indiretos e defendeu ser "preferível" que as pessoas paguem impostos em função da sua capacidade económica.

"A escolha privilegiada que este Governo tem vindo a evidenciar vai mais para agravar os impostos indiretos, que são mais difusos, as pessoas não se dão tanta conta de os pagar, mas são as pessoas que pagam", afirmou.

Falando em Vila Verde, durante uma visita à Festa das Colheitas, Passos Coelho considerou "preferível" as pessoas pagarem impostos em função da sua capacidade económica em vez de o fazerem em função das escolhas que fazem quando consomem.

"Não estou a dizer que não deve haver impostos indiretos, estou a dizer que, se desequilibramos muito este equilíbrio entre diretos e indiretos, estamos a criar problemas de equidade", acrescentou.

Assim, desafiou o Governo a não seguir um caminho "de transformar uma série de pequenos impostos indiretos numa fonte de receita privilegiada".

Passos sublinhou que, quando o Estado "engorda muito" na sua receita fiscal, "não é dos poucos que são ricos que engorda".

"Engorda, porque há muitas pessoas remediadas, da classe média, às vezes de classes mais baixas, que têm de pagar os mesmos impostos que os outros, e esse não é o caminho da equidade", referiu.

Em relação à sobretaxa do IRS e à sua eventual eliminação progressiva ao longo do próximo ano, deixando os mais ricos para o fim, hoje noticiada pelo jornal Público, Passos escusou-se a comentar, considerando que primeiro quer ter em mãos a proposta de lei do Orçamento do Estado para 2017.

Segundo o jornal, que atribui a informação a fontes do executivo, "a sobretaxa do IRS não deverá acabar ao mesmo tempo para todos os contribuintes em 2017, como está hoje previsto".

"O cenário que o Governo tem em cima da mesa, mas que ainda está sujeito a alterações, passa por garantir que a sobretaxa acabará para todos os contribuintes durante o próximo ano, mas de forma faseada, penalizando os rendimentos mais altos. O cenário que o Governo está a estudar, passa, na prática, por manter a sobretaxa sobre os rendimentos mais altos e ir desagravando a carga fiscal ao longo do ano até que esta seja eliminada", acrescenta o Público.

"Temos de ter muito cuidado a comentar estas notícias, elas aparecerem a uma velocidade muito grande. O Governo tem escolhido esta forma de ir testando as possíveis medidas, colocando-as no jornal para ver o que as pessoas dizem", criticou, aludindo a "um jogo que não é correto".

Lusa

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.