sicnot

Perfil

Economia

BCE beneficiou o Deutsche Bank nos testes de stress

Reuters

O banco alemão Deutsche Bank recebeu um tratamento especial do Banco Central Europeu (BCE) nas provas de resistência realizadas este verão à banca europeia, revela hoje o diário britânico Financial Times (FT).

Em causa está a inclusão das mais valias resultantes da venda da participação que o Deutsche Bank detém na entidade chinesa Hua Xia nos resultados dos testes de 'stress' do Deutsche Bank, ainda que o negócio não estivesse concluído no final de 2015, a data limite para incluir estas transações nas provas de resistência.

A venda da posição do banco alemão na Hua Xia foi acordada em dezembro do ano passado e a operação ainda não foi concluída, ainda que o Deutsche Bank acredite que tal vai acontecer este ano.

Este caso foi descoberto pelo FT numa nota relativa às provas do Deutsche Bank, mas nenhum dos outros bancos avaliados nos exames tiveram menções similares, ainda que muitos também tivessem transações acordadas mas não fechadas em 2015.

A instituição alemã, cujas ações desvalorizaram mais de 20% nas últimas semanas, usou os resultados dos testes de 'stress' de julho passado para comprovar ao mercado a sua sólida situação, realça o FT.

Na sua avaliação de julho, a Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla em inglês) antecipou que o conjunto do setor bancário comunitário mantinha um nível saudável no rácio de capital de qualidade face aos ativos de risco ('common equity tier 1', CET1), em caso de uma situação adversa.

Os principais bancos alemães, o Deutsche Bank e o Commerzbank, obtiveram um rácio CET1 de 7,8% e de 7,42%, respetivamente, bastante acima do mínimo requerido pelas autoridades de supervisão.

O FT aponta para o exemplo do banco catalão Caixabank (o maior acionista do português Banco BPI), que fechou em março uma venda de ativos estrangeiros à sua 'holding' industrial, a Criteria, por 2,65 mil milhões de euros, num acordo estabelecido ainda durante o ano passado, mas que o BCE não autorizou que o impacto dessa venda figurasse nos resultados das provas de resistência.

"[O tratamento dado ao Deutsche Bank] é confuso", comentou ao FT o analista Chris Wheeler, considerando que "estas circunstâncias fazem com que as pessoas que seguem a atividade dos mercados vejam com suspeição a veracidade dos resultados destas provas".

O FT realça que, sem o negócio da Hua Xia, o rácio do banco alemão teria sido de 7,4% e não de 7,8%, mas que o rácio publicado ajudou a tranquilizar os investidores que estavam cada vez mais preocupados com o capital do banco.

Contactado pelo jornal britânico, o BCE indicou que "trata todos os bancos da mesma maneira, em linha com a regulação".

Lusa

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.