sicnot

Perfil

Economia

Bancos concederam menos crédito às empresas e à habitação em agosto

Os bancos diminuíram a concessão de crédito a empresas e à habitação em agosto, segundo dados hoje divulgados pelo Banco de Portugal.

Os empréstimos para empresas foram de 2.029 milhões de euros em agosto, o que significa menos 452 milhões de euros face aos 2.481 milhões de euros de julho, e é mesmo o mais baixo desde janeiro de 2003, segundo os últimos dados disponíveis.

Também o crédito a particulares registou uma redução em agosto.

No caso dos empréstimos para compra de casa, estes baixaram pelo segundo mês consecutivo para 477 milhões de euros.

O valor concedido em agosto significa menos oito milhões de euros face aos 485 milhões de euros de julho, quando já tinha havido uma redução da concessão de empréstimos face ao mês anterior.

Também nos empréstimos para outros fins houve uma redução, ao serem concedidos em agosto 143 milhões de euros, abaixo dos 170 milhões de euros de julho.

Já as novas operações de crédito ao consumo foram de 323 milhões de euros, neste caso acima dos 299 milhões de euros de julho.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.