sicnot

Perfil

Economia

Economista da OCDE adverte que Portugal "precisa de apoio" dos fundos de coesão

O chefe da divisão da política de desenvolvimento regional da OCDE, Joaquim Oliveira Martins, defendeu esta terça-feira que "um país como Portugal precisa de apoio" e que uma suspensão de fundos terá "um impacto negativo".

"Retirar os fundos vai ter um impacto negativo e não vai ajudar este período difícil que o nosso país está a atravessar", afirmou o responsável da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) à Lusa.

Oliveira Martins, que falava no final de uma sessão sobre políticas de coesão durante a Semana Europeia das Regiões e Cidades a decorrer em Bruxelas, defendeu que "um país como Portugal precisa de apoio nesta fase de ajustamento estrutural, que é exigente", recordando os "choques enormes" que o país teve que ultrapassar nos últimos anos.

"Os anos 90 foram anos bastante propícios, mas a acumulação destes choques todos, e sobretudo depois da crise, em termos de ajuste de uma pequena economia como Portugal, é duro", referiu o economista.

O chefe da divisão das políticas de desenvolvimento regional destacou ainda que depois do alargamento da União Europeia aos países de Leste, com concorrência direta em vários setores, à China e a adesão ao Euro, Portugal perdeu competitividade.

A par disso, "também não houve incentivos dentro do país para investir no setor transacionável", sendo este "que engloba indústria e serviços onde há mais produtividade".

"Houve este choque, mas graças aos fundos houve um aumento de produtividade", salientou.

Lusa

  • Dez feridos ligeiros em naufrágio de embarcação em Cascais

    País

    Uma embarcação de recreio com 10 pessoas a bordo naufragou ao largo da Parede, na linha de Cascais. Todos os tripulantes foram resgatados pelas autoridades marítimas e bombeiros e apresentam escoriações ligeiras e sinais de hipotermia. O barco foi entretanto retirado da água e a marginal continua cortada ao trânsito.

  • PS apresenta Lei de Bases da Habitação para abrir debate sobre habitação acessível
    1:19

    Economia

    O PS quer avançar com uma Lei de Bases da Habitação. A proposta apresentada esta quinta-feira propõe a requisição de casas devolutas para habitação e apoios concretos para o arrendamento a preços acessíveis. O líder parlamentar do PS, Carlos César, diz que é tempo de abrir um debate sobre a habitação que acredita que pode resultar numa Lei ainda na atual legislatura.

  • A morte anunciada da ETA

    Mundo

    A organização separatista basca ETA vai anunciar a sua dissolução em 05 de maio, durante uma cerimónia marcada para Bayona, no País Basco francês, disseram à agência Efe fontes conhecedoras do processo.