sicnot

Perfil

Economia

"Ainda bem que o azar aconteceu no nosso tempo"

"Ainda bem que o azar aconteceu no nosso tempo"

O ministro do Ambiente diz que desde 2011 se alertava para a falha de bilhetes no Metro de Lisboa. Ouvido esta manhã no Parlamento, João Matos Fernandes elogiou a capacidade de resposta dos funcionários da empresa e considerou que as consequências seria mais graves caso a situação tivesse ocorrido no anterior governo.

Frisando que "nunca faltaram bilhetes", o governante admitiu que os trabalhadores "já tinham alertado para esta situação" e que "desde 2011 era sabido que [os bilhetes] dependiam de um só fornecedor".

O ministro do Ambiente afirmou que o sistema de bilhética do Metro e da Carris estão a ser renovados porque os atuais "sistemas de leitura de bilhetes são diferentes" e que assim que terminar o período de testes essas empresas "podem passar a receber cartões vindos de outros fornecedores".

Com Lusa

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05