sicnot

Perfil

Economia

"Temos tantos interessados quanto os contratos de confidencialidade"

O presidente do Novo Banco, António Ramalho, congratulou-se hoje com a existência de vários interessados na compra do banco, mas refugiou-se na confidencialidade para recusar confirmar se os chineses da China Minsheng formalizaram já uma proposta.

"Não vale a pena confirmar porque não sou o vendedor. O Fundo de Resolução é que pode confirmar", disse o presidente do Conselho de Administração do Novo Banco, à saída da Conferência "Igualdade de Género & Igualdade no Ensino", em Lisboa.

"A única coisa que podemos confirmar é que temos tantos interessados quanto os contratos de confidencialidade que assinámos", acrescentou, repetindo que vê "sempre com muito gosto" informações sobre interessados no banco.

"Achamos que o banco é, de facto, um banco com qualidade e a existência de vários interessados [na sua compra] entusiasma-nos", concluiu.

O jornal Público noticiou hoje que o Banco de Portugal (BdP), que gere o Novo Banco, terá recebido "nos últimos dias" uma proposta da China Minsheng para comprar mais de 50% do Novo Banco (com dispersão das ações sobrantes em bolsa e aumento de capital) e que essa via chinesa é o Plano B do BdP, que admite dispersão do capital em bolsa.

Quanto a esta proposta, o presidente do Novo banco comentou: "A minha reocupação é manter os contratos de confidencialidade dos acordos que assinei. Qualquer grupo [interessado na compra do banco] será muito bem tratado do ponto de vista informativo e do ponto de vista de todo o esforço que o Conselho de Administração possa dar para demonstrar a qualidade do banco".

Também numa entrevista divulgada hoje pelo Diário de Notícias e pela TSF, o primeiro-ministro, António Costa, confirmou existir uma nova proposta de um grupo chinês para comprar o Novo Banco.

"Sei em concreto que durante estes cinco dias em que estive cá [na China] foi apresentada uma nova proposta de aquisição do Novo Banco por uma instituição financeira chinesa", disse, adiantando que "esse é um processo que decorre, neste momento, sob a alçada do Banco de Portugal, ao qual compete apreciar as diferentes propostas e que haverá de fazer uma proposta final ao governo".

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.