sicnot

Perfil

Economia

Américo Amorim deixa a presidência do CA da Galp e é substituído pela filha

O empresário Américo Amorim deixa a presidência do Conselho de Administração (CA) da Galp Energia, por motivos pessoais, e é substituído pela filha Paula Amorim, que até agora era vice-presidente daquele órgão.

Em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Galp informou que Américo Amorim apresentou a renúncia ao cargo por motivos pessoais, tendo hoje sido designada como presidente Paula Amorim, que até à data exercia funções de vice-presidente do CA, órgão que integra desde 2012.

"Ao longo dos últimos dez anos, o senhor Américo Amorim ajudou a empresa a alcançar os seus objetivos, com o seu compromisso, talento e espírito empreendedor", destaca a petrolífera no comunicado ao mercado.

A vice-presidência será assumida por Miguel Athayde Marques, que atualmente era membro independente daquele órgão.

Ao mesmo tempo, Marta Amorim - também filha de Américo Amorim - passará a integrar o CA da Galp Energia.

A designação da Presidente do CA e a cooptação de um novo membro deste órgão estão sujeitas ainda a ratificação na próxima assembleia-geral de acionistas da Galp Energia.

Paula Amorim também preside ao CA do grupo A. Amorim, e é membro do CA da Amorim Energia, BV, tendo trabalhado junto de Américo Amorim durante mais de 25 anos.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38