sicnot

Perfil

Economia

Marcelo agradece contributo dos portugueses na Suíça para a economia portuguesa

O Presidente da República agradeceu hoje o contributo dos portugueses residentes na Suíça para a economia portuguesa, referindo que, "no ano passado, esta foi a segunda maior comunidade do mundo a apoiar a economia portuguesa".

Marcelo Rebelo de Sousa deixou esta mensagem durante um encontro com representantes da comunidade portuguesa na Suíça, num pavilhão de hóquei no gelo, em Genebra.

Como já tinha feito em Paris, o chefe de Estado afirmou, perante as centenas de emigrantes portugueses presentes neste encontro, que "Portugal é o maior e melhor país do mundo", e acrescentou que não é "um país do passado", mas "um país do futuro".

O Presidente da República apontou a comunidade portuguesa na Suíça como "um exemplo de integração" e declarou que "isso é um motivo de orgulho para Portugal".

Os portugueses ocupavam a maioria de uma das bancadas laterais do pavilhão, onde também se sentou o Presidente da República, tendo ao seu lado um dos membros do Conselho de Estado do Cantão de Genebra, Luc Barthassat.

Marcelo Rebelo de Sousa esteve constantemente a sair do seu lugar para conversar e tirar fotografias com os portugueses, e Luc Barthassat registava o convívio com o seu telemóvel.

Depois de discursar no meio da pista de gelo, o chefe de Estado disse que "não se sente o gelo, porque o calor humano criado pelos portugueses surpreende até os suíços".

"As autoridades suíças aqui presentes estão estupefactas, depois de conviverem com portugueses há tanto tempo, ainda se admiram com o calor que nós temos", observou.

Em declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa adiantou que a dimensão da comunidade portuguesa na Suíça, de cerca de 300 mil pessoas, foi uma das razões para ter sido convidado para fazer uma visita de Estado a este país.

"Foram convidados com primazia os presidentes de Estados com grandes comunidades, o caso da França, o caso da Alemanha, o caso de Portugal", referiu.

Acompanham o Presidente da República nesta visita o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, que viajaram com o chefe de Estado, em voo militar.

Estiveram também presentes neste encontro com a comunidade portuguesa o líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães e os deputado Carlos Gonçalves, do PSD, Júlia Rodrigues, do PS, Carla Cruz, do PCP, e Sandra Cunha, do Bloco de Esquerda.

Antes da intervenção do Presidente, houve um desfile de ranchos folclóricos e atuações dos grupos musicais Os Cavaquinhos do Centro Lusitano de Zurique e Tuna Helvética, e ouviram-se os hinos nacionais da Suíça e de Portugal, que foi entoado em coro.

Lusa

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.