sicnot

Perfil

Economia

Associações hoteleiras contestam taxa turística em Cascais

© Rafael Marchante / Reuters

A Associação de Diretores de Hotéis de Portugal e uma associação que reúne hoteleiros da Costa do Estoril manifestaram-se esta segunda-feira contra a aplicação de uma taxa turística sobre as dormidas no concelho de Cascais.

Os hoteleiros referiram que a medida foi aprovada pela Associação de Turismo de Cascais (ATC), em assembleia geral extraordinária, para propor à Câmara a introdução de uma taxa sobre as dormidas nos alojamentos no concelho, no distrito de Lisboa.

"A Associação de Diretores de Hotéis de Portugal (ADHP), enquanto representante dos profissionais que têm a responsabilidade de assegurar a rentabilidade e qualidade de empreendimentos hoteleiros em Portugal, vem demonstrar o seu repúdio pela criação de taxas turísticas sem que haja uma sustentação e um enquadramento que prove a necessidade das mesmas", revela a entidade em comunicado.

Além disso, a ADHP diz desconhecer qualquer intenção da Câmara de Cascais de alocar as receitas provenientes da referida taxa ao financiamento de projetos de relevante interesse turístico para a região.

"Esta medida avulsa nem sequer surge associada à criação de uma comissão de gestão para gerir as receitas com o único setor que vai contribuir para esta taxa", considera o presidente da ADHP, Raúl Ribeiro Ferreira, citado no documento.

A discordância é partilhada pela Associação Regional dos Hoteleiros da Costa do Estoril, Sintra, Mafra e Oeiras, cujos sócios ponderam, inclusive, a saída em bloco da ATC.

O grupo entende que a assembleia geral onde foi tomada a decisão funcionou "em condições de total irregularidade por desrespeito aos seus estatutos".

Em causa está o envio da convocatória "fora do tempo e sem informação de suporte sobre o termo de ordem de trabalhos, que consistia na apresentação de uma proposta à Câmara de Cascais para introdução de uma taxa turística sobre as dormidas do alojamento, justificado por falta de verbas para manutenção dos custos da estrutura e promoção da região".

"Sem qualquer detalhe sobre as condições a aplicar a tal taxa, relativamente ao modelo que lhe estaria subjacente, a assembleia, maioritariamente constituída por agências de viagens e eventos, empresas de surf e lojas, deliberou contra a firme oposição dos hoteleiros e alojamento local do concelho de Cascais, aprovando tal proposta, cujos únicos penalizados seriam precisamente os hoteleiros e alojamento local", lê-se em comunicado.

Desta forma, os hoteleiros de Cascais dizem que "não faz qualquer sentido continuar a participar e contribuir para uma associação que, invocando interesses de desenvolvimento turístico do concelho, opta por tomar iniciativas que vão manifestamente contra os interesses dos principais atores desse referido desenvolvimento, o alojamento turístico".

A Lusa tentou contactar o presidente da Associação de Turismo de Cascais, Duarte Nobre Guedes, mas sem sucesso até ao momento.

Já o vice-presidente da Câmara de Cascais, Miguel Pinto Luz, sublinhou que a decisão da ATC foi tomada com 70% dos votos e explicou que a medida resulta da redução das verbas resultantes da taxa de jogo.

"Já nos foi comunicado que as taxas de jogo vão ser reduzidas em 1,3 milhões de euros para o ano. Ao longo dos últimos dez anos temos cortado em eventos, mas agora não podemos mais. Temos de arranjar forma de financiar a promoção turística. Se for com a taxa, será, mas vamos procurar o consenso possível", afirmou.

Em discussão está a aplicação de uma taxa turística de um euro e Miguel Pinto Luz disse ainda que a autarquia está disponível para criar a comissão de gestão de receitas, tal como é reclamado pelos Diretores de Hotéis de Portugal.

Lusa

  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC