sicnot

Perfil

Economia

Novo Banco fecha um em cada quatro balcões em ano e meio

(Arquivo)

© Reuters

O Novo Banco terá que fechar mais 75 balcões no primeiro semestre de 2017 para cumprir o plano de reestruturação acordado com Bruxelas, o que significa uma redução de 25% na rede face a dezembro de 2015.

Na Comissão de Trabalho e Segurança Social, o presidente do Conselho de Administração do Novo Banco, António Ramalho, explicou que os compromissos assumidos com Bruxelas preveem prosseguir a redução da rede de balcões, de 550 no final de 2016 para 475 no final do primeiro semestre de 2017.

Quando, em dezembro do ano passado, foram prolongadas as garantias estatais ao Novo Banco e a data limite para a sua venda foi estendida até agosto de 2017, a Comissão Europeia impôs "novos remédios".

Além da redução da rede de balcões, está a necessidade de cortar mais 500 postos de trabalho além das 1.000 saídas já concretizadas.

Em dezembro de 2015, o Novo Banco tinha 637 balcões, segundo a informação disponibilizada.

O plano prevê ainda uma redução de 230 milhões nos custos operacionais no primeiro semestre de 2017, uma diminuição superior à assumida para o ano de 2016, que se ficou pelos 150 milhões de euros.

Lusa

  • Incêndios em Portugal - um mês depois
    9:10

    Reportagem Especial

    Regressar a casa para refazer a vida é tudo o que querem as famílias a quem o fogo levou quase tudo, há cerca de um mês. Contudo, esse regresso não tem sido fácil. Depois dos incêndios, famílias e empresas ainda têm de vencer as burocracias. A Reportagem Especial deste sábado regressa a Seia, onde arderam mais de 70 casas de primeira habitação e onde a vida de muitos parece ter entrado num impasse.

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.