sicnot

Perfil

Economia

INE revê em alta taxa de desemprego de setembro para 10,9% e estima 10,8% para outubro

A taxa de desemprego situou-se em outubro nos 10,8%, segundo a estimativa provisória divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que reviu em alta os valores de setembro para 10,9%, face à estimativa inicial de 10,8%.

Última atualização às 11:54

A estimativa provisória da população desempregada em outubro foi de 553,7 mil pessoas e a da população empregada foi de 4,570 milhões de pessoas.

Quanto a setembro, a estimativa definitiva da taxa de desemprego foi de 10,9%, mantendo-se inalterada face ao mês anterior e tendo diminuído 0,1 pontos percentuais face a três meses antes.

A população desempregada situou-se em 558,2 mil pessoas, tendo diminuído 0,3% em relação ao mês precedente (menos 1,6 mil pessoas).

A estimativa definitiva da população empregada de setembro foi de 4,568 milhões de pessoas, o que representa uma diminuição de 0,1% face ao mês anterior (5,1 mil pessoas).

Segundo o INE, a taxa de desemprego das mulheres (10,9%) foi superior à dos homens (10,7%), tendo ambas diminuído 0,1 pontos percentuais face a setembro.

A taxa de desemprego dos jovens situou-se em 28,9% (mais 0,3 pontos percentuais face a setembro, enquanto a dos adultos foi de 9,4% (diminuindo 0,1 pontos percentuais face ao mês precedente).

O aumento mensal observado na taxa de desemprego de outubro resultou, segundo o instituto, do aumento da população desempregada (1,3% ou o equivalente a 6,9 mil pessoas) e do decréscimo da população empregada (0,4% ou o equivalente a 18,9 mil pessoas).

Em outubro de 2015, a taxa de desemprego tinha sido de 12,4%.

Para a redução homóloga, contribuiu a diminuição da população desempregada (12,2% ou o equivalente a 77,1 mil pessoas) e o acréscimo da população empregada (2% ou o equivalente a 90,7 mil pessoas), refere o INE.

Com Lusa