sicnot

Perfil

Economia

Estado gasta mais de 14 milhões com ajudas à banca entre 2008 e 2015

© Dado Ruvic / Reuters

O Estado gastou em apoios públicos ao setor financeiro 14.348 milhões de euros entre 2008 e 2015, segundo o parecer do Tribunal de Contas à Conta Geral do Estado (CGE) do ano passado divulgado esta terça-feira.

No documento, o Tribunal de Contas afirma que nos últimos sete anos foram concedidos apoios ao setor financeiro de 14.348 milhões de euros, dos quais 2.526 milhões apenas no ano passado.

No final de 2015, acrescenta a entidade liderada por Vitor Caldeira, a nacionalização do BPN e da constituição e funcionamento das sociedades-veículo Parups e Parvalorem e Parparticipadas representaram um défice de 3.241 milhões de euros.

"Estas sociedades apresentavam capitais próprios negativos que totalizavam 2.201 milhões de euros (excluindo do passivo 2.440 milhões de euros de empréstimos do Estado) e beneficiavam de 3.098 milhões de euros de garantias prestadas pelo Estado", lê-se no parecer.

Por sua vez, a resolução do Banif no ano passado, bem como a criação da Oitante "acarretou despesa pública no montante de 2.255 milhões de euros e beneficiou de uma garantia/contragarantia a uma emissão de obrigações no valor de 746 milhões de euros".

Já a resolução aplicada ao Banco Espírito Santo (BES) no verão de 2014 teve um impacto nas contas de 3.900 milhões euros.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • Fim de semana de muito frio e vento forte
    2:08

    País

    Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, vem aí mais frio e as temperaturas mínimas negativas vão regressar a alguns pontos do país. Prevê-se também vento intenso para as próximas 48 horas.

  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC