sicnot

Perfil

Economia

Banco espanhol Sabadell fecha 250 agências e reduz número de empregados em 2017

O Banco Sabadell anunciou que vai fechar 250 agências em 2017 e, consequentemente, reduzir o número de empregados, sublinhando que para este fim recorrerá sobretudo a recolocações e pré-reformas.

Fontes do Sabadell confirmaram à agência Efe a notícia avançada pelo diário Expansión, que adianta que este banco se junta à tendência do setor bancário, que este ano já fez um importante ajustamento na rede de agências.

O encerramento destas 250 agências, cerca de 11,8% do total, vai afetar entre 700 e 800 pessoas, mas o banco nega que vá recorrer a despedimentos para enfrentar o excesso de pessoal.

As fontes do Sabadell insistem que o excesso de pessoal vai ser resolvido em grande parte com reformas ou com a não substituição dos lugares vagos por pré-reformas.

Ao longo de 2016 o banco presidido por Josep Oliu fechou 92 agências e em 2017 está previsto o encerramento destas 250 de um total de 2.117 agências que compõem a rede do Sabadell.

Por enquanto, não está decidido como será repartido o encerramento de agências por comunidades, ainda que fontes do banco apontem para que a decisão seja tomada no início de 2017.

O banco justifica o encerramento de agências com a adaptação à transformação digital que afeta o setor bancário.

O Banco Sabadell recentemente deixou de ser acionista do BCP.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.