sicnot

Perfil

Economia

Banco espanhol Sabadell fecha 250 agências e reduz número de empregados em 2017

O Banco Sabadell anunciou que vai fechar 250 agências em 2017 e, consequentemente, reduzir o número de empregados, sublinhando que para este fim recorrerá sobretudo a recolocações e pré-reformas.

Fontes do Sabadell confirmaram à agência Efe a notícia avançada pelo diário Expansión, que adianta que este banco se junta à tendência do setor bancário, que este ano já fez um importante ajustamento na rede de agências.

O encerramento destas 250 agências, cerca de 11,8% do total, vai afetar entre 700 e 800 pessoas, mas o banco nega que vá recorrer a despedimentos para enfrentar o excesso de pessoal.

As fontes do Sabadell insistem que o excesso de pessoal vai ser resolvido em grande parte com reformas ou com a não substituição dos lugares vagos por pré-reformas.

Ao longo de 2016 o banco presidido por Josep Oliu fechou 92 agências e em 2017 está previsto o encerramento destas 250 de um total de 2.117 agências que compõem a rede do Sabadell.

Por enquanto, não está decidido como será repartido o encerramento de agências por comunidades, ainda que fontes do banco apontem para que a decisão seja tomada no início de 2017.

O banco justifica o encerramento de agências com a adaptação à transformação digital que afeta o setor bancário.

O Banco Sabadell recentemente deixou de ser acionista do BCP.

Lusa

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.