sicnot

Perfil

Economia

Desemprego atinge 12,1 milhões de pessoas no Brasil em novembro

Em relação ao trimestre anterior, de junho a agosto de 2015, 323 mil pessoas perderam os seus postos de trabalho, ou seja, um aumento de 3,7%.

© Paulo Whitaker / Reuters

O desemprego no Brasil atingiu 12,1 milhões de pessoas em novembro, 11,9 por cento da população ativa, segundo dados divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O desemprego no período atingiu a taxa mais alta desde 2012, quando o instituto começou a publicar a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad).

O desempenho negativo do mercado de trabalho no Brasil é reflexo da forte crise económica pela qual o país passa, com cenário muito deteriorado do mercado laboral neste ano face ao mesmo período do ano passado.

No levantamento mostrou-se que houve um aumento de 33% no número de pessoas que procuram emprego e não encontraram, o que equivale a três milhões de pessoas. Em 2015, a taxa de desocupação estava em 09%.

O número de brasileiros com emprego formal no país foi estimado em 90,2 milhões, ficando estável em relação ao trimestre de junho a agosto de 2016 e recuando 2,1% em comparação ao mesmo período do ano passado, quando haviam 92,2 milhões de pessoas empregadas.

Já o rendimento médio real habitualmente recebido pelas pelos trabalhadores brasileiros ficou estável em 2.032 reais (600 euros), valor próximo ao trimestre anterior quando estava em 2.027 reais (599 euros) e ao mesmo período do ano passado de 2.041 reais (603 euros).

Lusa

  • Milhares protestam contra Donald Trump no Dia do Presidente
    1:55

    Mundo

    Milhares de pessoas voltaram a protestar contra Donald Trump, nos Estados Unidos da América. As marchas em várias cidades aconteceram no feriado que assinala o Dia do Presidente. Os manifestantes exigiram a destituição do chefe de Estado.

  • O mistério da morte do meio irmão de Kim Jong-un
    2:32
  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Homens e mulheres nas tarefas domésticas
    2:09

    País

    Nas gerações mais novas, já há sinais de mudança na divisão e partilha de tarefas em casa. No entanto, entre os mais velhos, as tarefas de casa são quase sempre obrigação da mulher. A igualdade entre homens e mulheres é ainda miragem dentro de casa e em termos de salários.