sicnot

Perfil

Economia

Setor automóvel com subidas em 2016, mas ainda longe das expectativas das associações

As associações espanholas de fabricantes, concessionários e vendedores de automóveis assinalaram esta segunda-feira as subidas nas vendas do setor, notando, porém, que não foram alcançados volumes de 2008, altura do início da crise internacional financeira.

Segundo os dados divulgados esta segunda-feira, em 2016 as vendas a particulares crescerem 6,7% (612.841 viaturas), a empresas 15,9% (327.974 unidades), enquanto nos alugueres foram entregues 206.192 unidades, numa subida de 16,8%.

As associações notaram que os dados do ano passado não alcançaram os números de 2008, ao "estar longe do mercado potencial, que se situaria, num curto prazo, em 1,3 milhões de euros", acrescentando serem "fundamentais" os programas fiscais e de abate para impulsionar o mercado e a renovação do parque automóvel.

"Se ainda se aproveitasse o bom contexto económico e a melhoria no emprego prevista para 2017, o mercado poderia estar acima dos 1,2 milhões", acrescentaram as associações espanholas, que alertaram ainda que a idade média do parque automóvel, em 2016, rondou os 12 anos e que a tendência será crescente até, pelo menos, 2020.

Nas vendas por marcas, a líder foi a Renault (90.503), enquanto o modelo favorito foi o Citroën C4 (34.615).

As viaturas a gasóleo foram as campeãs de venda em Espanha, representando 56,8% dos veículos matriculados, enquanto os híbridos e elétricos rondaram os 3%.

Por segmentos, a gama mais baixa foi a mais procurada (314.709), seguindo-se a média-baixa (298.706) e os todo-o-terreno mais pequenos (123.685), enquanto no mapa de vendas Madrid liderou a lista, seguindo-se a Catalunha e Andaluzia.

No último mês do ano foram entregues 96.886 veículos, numa subida de 9,3% na comparação com dezembro de 2015.

Lusa

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.