sicnot

Perfil

Economia

Sete hospitais fizeram contratos sem aval do Tribunal de Contas

Sete hospitais públicos celebraram 85 contratos no valor global de 100 milhões de euros, sem visto prévio do Tribunal de Contas. Os contratos remontam a 2013 e 2014.

No relatório da auditoria, o Tribunal de Contas admite que os presidentes das entidades em causa podem vir a ser multados.

Das sete unidades hospitalares auditadas, os destaques vão para o hospital Amadora-Sintra, com contratos de quase 35 milhões de euros, e para o hospital de Almada. No Garcia de Orta, os contratos sem visto prévio ultrapassam os 22 milhões de euros.

  • Hospitais tem três meses para adotarem novas regras para os internos
    1:53

    País

    A Ordem dos Médicos deu três meses aos hospitais para adoptarem novas regras para os internos. Regras que impõem limite de três fins de semana de oito, nem mais de 50 por cento de urgências noturnas para médicos em regime de internato. O bastonário, José Manuel Silva, diz que há hospitais a escalar internos para todos os fins de semana e avisa que quem não cumprir as novas regras vai ser alvo de processos disciplinares.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.