sicnot

Perfil

Economia

Colômbia não vai permitir circulação de viaturas na fronteira com a Venezuela

A ministra de Relações Exteriores da Colômbia, Maria Ângela Holguín, anunciou esta sexta-feira que as autoridades colombianas não vão permitir a passagem de viaturas na fronteira com a Venezuela.

"Não queremos continuar dependendo da Venezuela (...) de momento não vamos abrir [a fronteira] para os carros", disse a ministra às rádios locais.

A decisão do colombiano tem lugar quatro dias depois de o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ordenar às estações de serviço da zona fronteiriça que começassem a cobrar a gasolina a preços internacionais, em pesos colombianos, para evitar o contrabando de combustível para a Colômbia.

Segundo a ministra, atualmente, as autoridades colombianas têm "o controlo quase absoluto do contrabando" de combustível, estando a região de Cúcuta a aceder regularmente a gasolina a preços subsidiados pelo Governo de Bogotá.

"Esta decisão que tomámos não mudrá com a decisão de Nicolás Maduro de vender gasolina na fronteira em pesos. Não vamos abrir a fronteira e nisso temos trabalhado (...), esse tema da gasolina não nos interessa, estamos bem", disse.

Por outro lado, explicou que Bogotá trabalha em conjunto com grémios, associações e comerciantes, para que os colombianos das regiões fronteiriças comecem a olhar para a Colômbia e não dependam tanto da Venezuela.

Segundo Maria Ângela Holguín, a fronteira "é vulnerável ao que acontece entre a Venezuela e a Colômbia", mas os problemas do vizinho país não se solucionam com "alaridos".

Por outro lado, vincou que "cada vez que Nicolás Maduro tem um problema, que agora é como um estado natural, cede contra os colombianos".

Lusa

  • Os apelos de Marcelo para a reforma do Estado
    1:36

    País

    O Presidente da República lamentou este sábado que o consenso para uma reforma do Estado seja um sonho adiado. No enceramento do congresso "Portugal no Futuro", Marcelo Rebelo de Sousa apelou a entendimentos em áreas estratégicas e defendeu que é preciso passar as palavras à ação, o quanto antes.

    Débora Henriques

  • Tragédia de Vila Nova da Rainha foi há uma semana
    7:18
  • Escutas da Operação Marquês "não podem servir de prova"
    1:36

    Operação Marquês

    As defesas de José Sócrates e de Ricardo Salgado queixam-se que as escutas do processo Marquês estão infetadas por um vírus informático. Os advogados dizem que tal como estão as escutas não podem servir de prova. No entanto, o Ministério Público diz que estão reunidas as condições para começar a contar o prazo para a abertura de instrução.

    Luís Garriapa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52