sicnot

Perfil

Economia

Serviços extraordinários da PSP e GNR mais caros a partir de hoje  

A partir de hoje vai ficar mais caro pedir à PSP ou à GNR que lhe arrombem a porta. As forças de segurança subiram os valores que cobram por serviços extraordinários.

Terá, por exemplo, que pagar 75 euros por dia pela cedência de um cão, 2,5 euros pelo empréstimo de grades de ordem pública, e 15 euros para que lhe arrombarem a porta.

GNR e PSP justificam o aumento com o número crescente de "pedidos de cedência de animais, equipamentos e infraestruturas" que têm recebido. Um acréscimo que os obriga a recorrer a mais meios humanos e materiais.

Os novos preços já foram publicados em Diário da República.

  • Repitam comigo: Portugal vai ser campeão do Mundo
    4:56
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Rapper XXXTentacion morto em aparente tentativa de roubo

    Cultura

    O rapper norte-americano XXXTentacion, de 20 anos, morreu na noite de segunda-feira depois de ter sido baleado, na Florida, no sudeste dos Estados Unidos. Um dos suspeitos terá disparado e atingido o rapper e, de seguida, dois suspeitos fugiram numa viatura escura. A polícia está a considerar tentativa de roubo.

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.