sicnot

Perfil

Economia

Passos rejeita "insultos" do Governo por causa da TSU

Passos rejeita "insultos" do Governo por causa da TSU

Passos Coelho está debaixo de fogo por causa da TSU. Patrões e UGT questionam a posição do PSD de querer votar ao lado da esquerda para travar a descida da Taxa Social Única nas empresas. O acordo de Concertação Social está assim em sério risco de cair.

  • PS fala num "jogatana política" do PSD por causa do possível chumbo da descida da TSU
    1:45

    Economia

    O PS está indignado com a posição do PSD de querer votar ao lado da esquerda para travar a descida da TSU para os patrões. Carlos César fala numa "jogatana política" dos sociais democratas, numa altura em que está em risco o acordo entre o governo e patrões para aumentar o salário mínimo nacional. O Governo comprometeu-se com descida de 1,25 pontos percentuais para empresas que pagam o salário mínimo e patrões vão reunir-se na 2ªfeira com o primeiro-ministro para tentarem encontrar uma solução.

  • PCP quer travar descida da TSU por ser injusta e não por estar em colisão com Governo
    0:53

    Economia

    Jerónimo de Sousa diz que a posição do PCP em relação à descida da TSU não é uma colisão com o PS. O Secretário-Geral do PCP esteve esta manhã numa arruada em Loures onde comentou a recente polémica sobre a descida da Taxa social única nas empresas que disse considerar um privilégio injusto e que é com base nisso e não em jogos políticos, que o PCP quer travar a proposta do Governo.

  • Incêndio de Setúbal "quase dominado"
    4:04

    País

    O incêndio que deflagrou segunda-feira em Setúbal está "quase dominado", segundo informações da presidente da Câmara. Maria das Dores Meira diz que não há feridos a registar e que os habitantes já vão regressando a casa. Para ajudar no combate ao fogo foram enviados meios de Lisboa.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.