sicnot

Perfil

Economia

PSD diz que sempre defendeu que descida da TSU devia ser temporária

PSD diz que sempre defendeu que descida da TSU devia ser temporária

O PSD prepara-se para chumbar uma medida que já usou no passado, quando estava no Governo. O partido rejeita, contudo, falar em incoerência, já que sempre defendeu que a descida da TSU para os patrões deve ser temporária e ter em conta outros fatores da economia. Condições que os sociais-democratas não vêem no acordo em vigor.

  • "Por uma vez PSD tem razão, descida da TSU é má"
    0:40

    TSU/PEC

    Apesar de ter ficado surpreendida, Catarina Martins sublinha que o PSD tem razão ao criticar a descida da Taxa Social Única para as empresas. A coordenadora do Bloco de Esquerda recusa que o pedido de apreciação parlamentar que o partido vai propor ponha em causa estabilidade governativa da maioria de esquerda.

  • Marques Mendes diz que posição do PSD contra a TSU é "incompreensível"
    1:24

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a posição do PSD de votar contra a descida da Taxa Social Única para os patrões é "incompreensível" e um "monumental tiro no pé". No espaço de comentário da SIC, lembrou que o PSD "sempre foi o partido que mais atenção deu à concertação social" e que este pode assim ser o "maior erro de Passos Coelho desde que está na oposição".

  • PSD não vai deixar passar redução da TSU
    2:55

    TSU/PEC

    São públicos os sinais de de discordância no interior do PSD, mas Passos Coelho insiste: o partido não vai deixar passar a redução da TSU das empresas. O lider dos socias democratas alega que deve ser a maioria de esquerda a aprovar o acordo de concertação social.

  • TSU deixa acordo de concertação social em risco
    2:13

    Economia

    António Costa corre o risco de assinar um acordo de concertação social que pode não conseguir cumprir. O PSD insiste na intenção de votar contra a descida da TSU para os patrões e diz que cabe à Esquerda entender-se sobre esta matéria. Uma decisão que tem colocado Passos Coelho debaixo de fogo.

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.