sicnot

Perfil

Economia

Banco JPMorgan multado em mais de 50 M€ por discriminação de minorias

© Mike Segar / Reuters

O banco JPMorgan foi multado em 55 milhões de dólares (51,7 ME) na sequência de uma investigação das autoridades dos EUA por discriminar negativamente candidatos a empréstimos hipotecários pertencentes a minorias étnicas, informou hoje meios norte-americanos.

O acordo está relacionado com uma denúncia do Departamento de Justiça, segundo a qual, durante anos, o banco cobrou juros mais altos aos candidatos a empréstimos que fossem negros ou hispânicos, segundo o jornal The Wall Street Journal.

Uma porta-voz do JPMorgan confirmou ao jornal que o banco vai pagar a multa, mas adiantou que os empréstimos em causa foram negociados por agentes independentes que não trabalham para o banco.

Segundo o gabinete do procurador federal do distrito sul de Nova Iorque, Preet Bharara, que dirige a investigação, o banco podia ter supervisionado melhor, "mas não o fez", a sua rede de agentes hipotecários independentes, para evitar casos de discriminação.

Os investigadores asseguraram que, entre o início de 2006 e finais de 2009, pelo menos 53 mil clientes negros ou hispânicos pagaram juros mais altos pelos seus empréstimos hipotecários, em violação da lei federal de Igualdade de Habitação.

Segundo dados do gabinete do procurador, o banco cobrava uma média de 1.126 dólares mais aos clientes de raça negra por empréstimos de 191 mil dólares e uma média de 968 dólares a mais aos clientes de origem hispânica por empréstimos de 236.800 dólares.As ações do JPMorgan, uma das 30 ações do índice Dow Jones Industrial Average, valorizaram 46% nos últimos 12 meses.

Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.