sicnot

Perfil

Economia

Santander e Madeira chegam a acordo sobre os SWAP

© Susana Vera / Reuters

O Santander e o Governo Regional da Madeira chegaram esta segunda-feira a acordo sobre os SWAP de cinco empresas madeirenses.

Estas sociedades puseram o banco em tribunal, para cancelar os produtos SWAP e deixaram de os pagar em 2014. Com este acordo, os processos são arquivados, e os SWAP são renegociados, e pagos em prestações mais baixas durante mais tempo.

O banco vai emprestar às empresas madeirenses os 39 milhões de euros que estas sociedades precisam, para pagar - ao próprio banco - o que devem sobre destes SWAP. E foi perdoado metade do milhão de euros que as empresas deviam em juros de mora.

Recordo que os tribunais de Londres já deram razão ao Santander, no caso dos SWAP de duas empresas de transportes.

O Governo recorreu e o processo está agora no Supremo britânico.

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • Abate de animais nos canis proibido a partir de setembro
    1:35

    País

    O abate de animais nos canis passa a ser proibido a partir de setembro. Só em 2017, foram mortos cerca de 12 mil cães e gatos, uma média de um abate por hora. O Governo lançou um programa de incentivos financeiros de um milhão de euros, que ainda está a decorrer.

  • Cabazes solidários oferecidos pelo Governo encontrados no lixo
    0:57
  • Colheita da cereja já arrancou no Fundão
    1:54

    País

    A colheita das primeiras cerejas da época já começou no Fundão. A campanha atrasou um mês em relação a anos anteriores, por causa do inverno que se prolongou, mas os produtores garantem que o fruto é de qualidade.