sicnot

Perfil

Economia

Facebook testa funcionalidade de histórias similar ao Snapchat

Business Insider

O Facebook está a testar a possibilidade de implementar uma ferramenta similar às histórias do Snapchat. A mesma interface - utilizada no Instagram sob o nome "Instagram Stories" - será adaptada ao Facebook. As histórias permitem a partilha de pequenos clipes durante 24 horas.

Os testes começaram pela aplicação "Messenger", que permite que os utilizadores conversem entre si, mas já se estenderam à aplicação principal do Facebook.

As funcionalidades serão muito parecidas com as do Snapchat, permitindo a utilização de filtros nas fotos e vídeos.

O conteúdo partilhado através do "Facebook Stories" passará a aparecer no topo da página. Por omissão, as história não aparecem no mural do utilizador nem no "feed", mas podem ser partilhadas.

O objetivo do Facebook é que os utilizadores deixem de utilizar o Snapchat. A estratégia parece estar a resultar. No Instagram - comprado pelo Facebook - já são 150 milhões de utilizadores a partilhar histórias. O número equivale à quantidade de pessoas que utiliza o Snapchat.

Até ao momento, o único país que pode testar as novas histórias é a Irlanda, mas não deve faltar muito para que o Facebook lançe esta funcionalidade em outros países.

  • Incêndio de Setúbal "quase dominado"
    4:04

    País

    O incêndio que deflagrou segunda-feira em Setúbal está "quase dominado", segundo informações da presidente da Câmara. Maria das Dores Meira diz que não há feridos a registar e que os habitantes já vão regressando a casa. Para ajudar no combate ao fogo foram enviados meios de Lisboa.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.