sicnot

Perfil

Economia

Misericórdias e IPSS vão receber mais verbas do Estado

Misericórdias e IPSS vão receber mais verbas do Estado

As Misericórdias e as Instituições Particulares de Solidariedade Social vão receber mais verbas do Estado. É a forma encontrada pelo Governo para compensar o chumbo da descida da TSU e Vieira da Silva já esteve em contacto com o presidente da CNIS para ser encontrada solução alternativa. O Padre Lino Maia defende que reforço das ver para as IPSS deve ser superior à inflação e o presidente da Confederação das IPSS espera chegar a acordo com o Governo até final de fevereiro. Em dezembro, o vice-presidente do PSD Marco António Costa defendeu alargamento da medida às IPSS e Misericórdias.

  • Governo vai negociar compensação diretamente com as IPSS
    0:33

    TSU/PEC

    Quanto às instituições particulares de solidariedade social, que não estão sujeitas ao Pagamento Especial por Conta, António Costa revela que o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, vai negociar directamente com as IPSS uma forma de compensação pela subida do salário mínimo nacional.

  • Depois da TSU, eis o PEC
    2:05

    TSU/PEC

    A redução no Pagamento Especial por Conta das empresas deve mesmo avançar, como alternativa à descida da TSU dos patrões. O Governo já apresentou a proposta aos patrões, que se mostraram recetivos.Tal como a SIC já tinha avançado, a redução neste imposto é o plano B do Governo, depois do chumbo do Parlamento à descida da TSU das empresas.

  • Troika nem sempre protegeu os mais vulneráveis, conclui avaliação do FMI

    Economia

    O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela troika em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos défices, apurou o gabinete independente de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI),

  • "A maioria das pessoas que criticou André Ventura nunca viveu esses problemas"
    3:43

    Opinião

    A polémica em torno das declarações do candidato do PSD à Câmara de Loures, André Ventura, sobre o modo de vida da etnia cigana no concelho, esteve em análise no Jornal da Noite desta segunda-feira. Miguel Sousa Tavares defende que "os problemas existem mas não podem ser generalizados". O comentador SIC considera, ainda assim, que André Ventura tem razão quando diz que "a maioria das pessoas que o criticou nunca viveu esses problemas".

    Miguel Sousa Tavares