sicnot

Perfil

Economia

Retiradas de circulação em Portugal 7.757 notas falsas em 2016

© Thomas Hodel / Reuters

Quase 8.000 notas de euro contrafeitas foram retiradas de circulação em Portugal no ano passado, menos 9,7% do que em 2015, sendo a nota de 20 euros a mais contrafeita, informou esta sexta-feira o Banco de Portugal (BdP).

O regulador bancário informa que a nota de 20 euros "continua a ser a mais contrafeita", representando cerca de 50% das notas contrafeitas retiradas de circulação. No ano passado, foram apreendidas 3.876 notas de 20 euros contrafeitas, contra as 4.755 apreendidas em 2015.

Logo depois surgem as notas de 50, denominação em que foram apreendidas 2.699 contrafeitas, face às 2.406 durante o ano passado.

Numa nota, o Banco de Portugal considera que o número de contrafações apreendidas em Portugal "continua a ser residual", quando comparado com o total de notas em circulação.

De acordo com o comunicado do Banco Central Europeu (BCE), também divulgado na página do BdP, no segundo semestre do ano passado, foram retiradas de circulação 353.000 notas de euro contrafeitas, o que constitui um ligeiro aumento face ao primeiro semestre e 20,7% menos do que no segundo semestre de 2015.

As notas de 20 euros e 50 euros representaram cerca de 80% das contrafações, com a de 50 euros a liderar as contrafações.

A maioria (93,6%) das notas contrafeitas foi detetada em países da área do euro, sendo que cerca de 5,4% das notas foram apreendidas em Estados-Membros da União Europeia não pertencentes à área do euro e 1% foram detetadas em outras partes do mundo.

Todas as notas de euro podem ser verificadas através do método "tocar, observar e inclinar", lembra.

O BCE adianta ainda que a nova nota de 50 euros, que incorpora elementos de segurança inovadores, entrará em circulação em 04 de abril deste ano.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.