sicnot

Perfil

Economia

Fatores económicos na origem do abandono do ensino superior

As principais causas de abandono e desistência do ensino superior resultam de fatores económicos, tais como a dificuldade em conciliar a vida académica com a profissional e a dificuldade de adaptação, apurou o Tribunal de Contas.

A instituição afirma, no entanto, que se verificou uma diminuição da taxa de abandono entre 2012/2013 e 2014/2015, num relatório sobre a caracterização do ensino superior público em Portugal.

A taxa de desemprego dos diplomados indicada no documento é de 8%, mas os relatores alertam que esta cifra divulgada pela Direção-Geral de Estatísticas de Educação e Ciência (DGEEC) apenas considera os inscritos nos centros do Instituto do Emprego e Formação Profissional, "não sendo, assim, representativa do universo dos desempregados".

O relatório divulgado esta segunda-feira incide no ano letivo 2012-2013 e aponta a existência de 27 cursos em que a taxa de desemprego é nula.

Em 2012, existiam também 326 cursos com menos de 20 alunos.

Verificou-se uma diminuição do pessoal, docente e não docente, bem como uma redução no número de estabelecimentos de ensino, com as regiões de Lisboa, Norte e Centro a concentrar o maior número de escolas.

O tribunal constatou uma diminuição do número de alunos inscritos e diplomados.

"O maior número de alunos inscritos e diplomados verifica-se no grau de licenciatura e nas áreas de Ciências Sociais, Comércio e Direito", lê-se no relatório, segundo o qual a região de Lisboa foi a que emitiu mais diplomas.

O Tribunal de Contas recomenda a clarificação dos conceitos de desistência, abandono escolar e retenção, bem como de empregabilidade e desemprego, por forma a permitir uma leitura mais uniforme, transparente e comparável.

Os auditores observaram uma convergência com a meta europeia no que diz respeito às habilitações dos cidadãos, "ainda que, até 2020, Portugal tenha de recuperar 8,1% para que 40% da população, entre os 30-34 anos, complete o ensino superior" ou equivalente.

Entre as recomendações está uma avaliação das necessidades do mercado de trabalho, para "orientar os estudantes" nas opções profissionais e facultar informação às instituições de ensino, "potenciando eventuais alterações na estrutura da oferta curricular".

Recomenda-se ainda a criação de estruturas de apoio à inserção dos recém-diplomados na vida ativa.

O tribunal atuou em articulação com os serviços do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, a Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior e 40 instituições públicas politécnicas e universitárias.

Lusa

  • As confissões de Sérgio Conceição: do futuro no FC Porto à zanga com Rui Vitória 
    43:14
  • Parceiros sociais retomam hoje discussão sobre legislação laboral

    Economia

    Os parceiros sociais retomam esta tarde a discussão sobre as alterações à legislação laboral nas áreas do combate à precariedade, promoção da negociação coletiva e reforço da inspeção do trabalho. No encontro, marcado para as 15:00 no Conselho Económico e Social (CES), em Lisboa, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, deverá apresentar um novo documento com alterações face ao que foi proposto aos parceiros sociais há dois meses.

  • Marcelo descobre que vê mal "ao longe à esquerda"
    2:05

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa recebeu uma declaração dos médicos contra a despenalização da eutanásia. A audiência ao atual bastonário e cinco antecessores acontece a uma semana do tema ir a debate no Parlamento, e no dia em que o Presidente da República foi a estrela do Dia da Segurança Infantil. Marcelo aproveitou para fazer um rastreio à visão e concluiu que tem que estar "atento", à esquerda, ao longe".

  • PS "vai ficar em banho-maria durante anos" por causa de Sócrates
    0:59

    País

    Miguel Sousa Tavares considera que o PS vai ficar em "banho-maria" durante anos por causa de José Sócrates. Em entrevista na SIC Notícias, o comentador criticou os dirigentes socialistas pela forma como se tentaram demarcar do ex-primeiro-ministro e disse que António Costa devia ter tomado uma atitude mais concreta.

  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC