sicnot

Perfil

Economia

Governador do Banco do Japão diz que G7 e G20 vão travar protecionismo de Trump

Haruhiko Kuroda, governador do Banco do Japão.

© Ruben Sprich / Reuters

O governador do Banco do Japão considerou hoje que, apesar da insegurança generalizada das posturas protecionistas do Presidente norte-americano, Donald Trump, as políticas que defendem o G7 e o G20 evitarão que estas tendências alastrem a nível mundial.

"Há uma preocupação de que as políticas protecionistas da administração Trump possam reduzir o volume de comércio internacional", afirmou Haruhiko Kuroda em conferência de imprensa.


"Contudo, não creio que esse protecionismo seja contagioso a larga escala, graças às políticas (defensoras do livre comércio internacional) que dominam no G7 e no G20", acrescentou.


Em termos financeiros, Kuroda sustentou que, "embora a política do novo Governo [Notes:de Trump] não seja ainda clara", são patentes os bons fundamentos sobre o que sustenta a economia norte-americana, assim como a recente subida dos rendimentos das obrigações do tesouro ou a alta que se vive em Wall Street.


Ainda assim, o governador do Banco do Japão assegurou que a entidade que dirige se manterá "vigilante" dada a "grande influência da política financeira dos Estados Unidos nos mercados globais".


Ao ser questionado sobre a recente proibição aprovada pela Casa Branca de conceder vistos de entrada aos cidadãos de sete países muçulmanos, Kuroda recusou pronunciar-se, dizendo apenas que tal assunto "não é da competência do Banco do Japão".

Lusa

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.