sicnot

Perfil

Economia

Maioria dos acionistas do BCP não quis vender os direitos de participação

(Arquivo)

© Kacper Pempel / Reuters

A maior parte dos atuais acionistas do BCP não quis vender os direitos de participação no aumento de capital do banco. A operação terminou esta segunda-feira, mas o valor alcançado ficou abaixo do previsto.

Apesar de quase 300 milhões de euros vendidos, dois terços dos acionistas do banco não participaram na negociação, mostrando assim o interesse em participar no aumento de capital. Também a Sonangol não vendeu os direitos que tem, mantendo a segunda maior participação, com 15%.

Os chineses da Fosun - a maior acionista - foram os primeiros compradores de direitos, mas não conseguiram atingir o objetivo de obter 30% de quota no BCP.

Até à próxima quinta-feira, podem ser subscritas as novas ações, que deverão ser colocadas em bolsa a 9 de fevereiro.

  • Hoje, o Primeiro Jornal esteve em Leiria
    1:13
  • Nova tecnologia provoca a queda de drones
    1:39

    País

    Um dia depois da divulgação das medidas de identificação e da obrigatoriedade de seguro para os drones, sabe-se agora que vem aí uma tecnologia para a deteção de drones e respetivos operadores, com capacidade para neutralizar os aparelhos. O início dos testes está previsto para o final do mês, na altura em que a nova legislação será publicada. 

  • "Estamos a perder tempo adiando a descentralização"
    1:29
  • Fãs choram morte de Chester Bennington
    2:12
  • Bigode de Salvador Dalí está intacto, às "10 para as 10"

    Cultura

    O corpo do pintor surrealista catalão foi ontem exumado no Teatro-Museo de Figueres, por ordem de um tribunal de Madrid, para um exame de determinação de paternidade de Pilar Abel, que alega ser filha do artista. O pintor que morreu há 28 anos foi embalsamado e mumificado pelo que o corpo continua preservado e o famoso bigode levantado.

  • Alunos de medicina fazem rastreios porta-a-porta em Belmonte
    2:18

    País

    Cerca de 60 estudantes de vários pontos do país estão em Belmonte, onde vão realizar várias atividades ligadas à saúde durante quatro dias. A SIC acompanhou esta sexta-feira o trabalho na aldeia de Colmeal da Torre. Os alunos fazem rastreios à glicemia, medição da tensão arterial e avaliação da percentagem de gordura corporal; e o objetivo é sensibilizar a população para a importância de hábitos e estilos de vida saudáveis.