sicnot

Perfil

Economia

Japão nega acusações de Trump sobre manipulação da sua moeda

© Kim Kyung Hoon / Reuters

O Governo do Japão afirmou hoje que não intervém nas taxas de câmbio da sua moeda, em resposta às críticas do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que afirmou que Tóquio manipula os mercados para desvalorizar o iene.

O porta-voz do Executivo, Yoshihide Suga, negou, numa conferência de imprensa, que o Japão realize intervenções no Forex (foreign exchange market), e assinalou que o país "baseia a sua política monetária nos acordos do G7 e G20 sobre a não manipulação de divisas".

Suga qualificou de "totalmente incorretas" as acusações de Trump, que disse na véspera que tanto o Japão como a China "jogaram com a desvalorização" dos mercados monetários nos últimos anos, durante uma reunião com responsáveis das empresas farmacêuticas, em Nova Iorque.

Os comentários de Trump geraram uma valorização da moeda japonesa face ao dólar na bolsa de Tóquio, que chegou aos 112 ienes, o seu máximo nos últimos dois meses.

O porta-voz do Executivo nipónico acrescentou que a política financeira do seu país "tem como objetivo obter a estabilidade do IPC (Índice de Preços no Consumidor), e por isso não está direcionada para o enfraquecimento do iene".

Este pode ser um dos temas que Trump irá discutir com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, com quem se vai reunir no próximo dia 10 de fevereiro em Washington

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35

    Ataque em Barcelona

    Em Cambrils, também na Catalunha, foram mortos cinco alegados terroristas que atropelaram várias pessoas, uma morreu e seis ficaram feridas, quando escapavam a uma perseguição policial, esta madrugada. As autoridades investigam uma eventual relação entre os dois atentados. Nota: chamamos à atenção para a violência das imagens, que podem chocar os espetadores mais sensíveis.

  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Duas frentes "preocupantes" no concelho de Mação

    País

    A Proteção Civil chegou a dizer que a situação estava mais calma em Mação, mas durante a tarde desta sexta-feira surgiram duas frentes "preocupantes" junto às populações de Vale de Abelha e Ortiga, informou o presidente da Câmara.