sicnot

Perfil

Economia

Japão nega acusações de Trump sobre manipulação da sua moeda

© Kim Kyung Hoon / Reuters

O Governo do Japão afirmou hoje que não intervém nas taxas de câmbio da sua moeda, em resposta às críticas do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que afirmou que Tóquio manipula os mercados para desvalorizar o iene.

O porta-voz do Executivo, Yoshihide Suga, negou, numa conferência de imprensa, que o Japão realize intervenções no Forex (foreign exchange market), e assinalou que o país "baseia a sua política monetária nos acordos do G7 e G20 sobre a não manipulação de divisas".

Suga qualificou de "totalmente incorretas" as acusações de Trump, que disse na véspera que tanto o Japão como a China "jogaram com a desvalorização" dos mercados monetários nos últimos anos, durante uma reunião com responsáveis das empresas farmacêuticas, em Nova Iorque.

Os comentários de Trump geraram uma valorização da moeda japonesa face ao dólar na bolsa de Tóquio, que chegou aos 112 ienes, o seu máximo nos últimos dois meses.

O porta-voz do Executivo nipónico acrescentou que a política financeira do seu país "tem como objetivo obter a estabilidade do IPC (Índice de Preços no Consumidor), e por isso não está direcionada para o enfraquecimento do iene".

Este pode ser um dos temas que Trump irá discutir com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, com quem se vai reunir no próximo dia 10 de fevereiro em Washington

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.