sicnot

Perfil

Economia

Japão nega acusações de Trump sobre manipulação da sua moeda

© Kim Kyung Hoon / Reuters

O Governo do Japão afirmou hoje que não intervém nas taxas de câmbio da sua moeda, em resposta às críticas do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que afirmou que Tóquio manipula os mercados para desvalorizar o iene.

O porta-voz do Executivo, Yoshihide Suga, negou, numa conferência de imprensa, que o Japão realize intervenções no Forex (foreign exchange market), e assinalou que o país "baseia a sua política monetária nos acordos do G7 e G20 sobre a não manipulação de divisas".

Suga qualificou de "totalmente incorretas" as acusações de Trump, que disse na véspera que tanto o Japão como a China "jogaram com a desvalorização" dos mercados monetários nos últimos anos, durante uma reunião com responsáveis das empresas farmacêuticas, em Nova Iorque.

Os comentários de Trump geraram uma valorização da moeda japonesa face ao dólar na bolsa de Tóquio, que chegou aos 112 ienes, o seu máximo nos últimos dois meses.

O porta-voz do Executivo nipónico acrescentou que a política financeira do seu país "tem como objetivo obter a estabilidade do IPC (Índice de Preços no Consumidor), e por isso não está direcionada para o enfraquecimento do iene".

Este pode ser um dos temas que Trump irá discutir com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, com quem se vai reunir no próximo dia 10 de fevereiro em Washington

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.