sicnot

Perfil

Economia

Refrigerantes, bebidas açucaradas e tabaco sobem de preço a partir de hoje

Neste período, a faturação do maior fabricante de refrigerantes do mundo, que conta com marcas como Sprite e Fanta, subiu 4%, para os 11.455 milhões de dólares (Reuters/Arquivo)

Os refrigerantes e o tabaco vão subir de preço a partir desta quarta-feira. No caso das bebidas, vão passar a ser taxadas consoante a quantidade de açúcar. Segundo as empresas do setor, esta medida pode ameaçar a sustentabilidade da indústria nacional dado o diferencial fiscal com Espanha.

Com o Orçamento do Estado para 2017 (OE2017), e pela primeira vez, as bebidas com teor de açúcar até 80 gramas por litro serão taxadas a 8,22 euros por hectolitro (100 litros) e as bebidas com teor de açúcar acima dessa quantidade serão taxadas a 16,46 euros por 100 litros.

Assim, uma garrafa de refrigerante de um litro e meio, por exemplo, vai ficar 15 cêntimos mais cara se tiver um teor de açúcar de até 80 gramas por litro. Se o teor for superior a 80, são mais 30 cêntimos.

No OE2017, o Governo alargou o âmbito do IABA, imposto que até este ano incidia apenas sobre as bebidas alcoólicas, incluindo as bebidas açucaradas e estimando arrecadar 80 milhões de euros, uma receita que será consignada ao Serviço Nacional de Saúde (SNS)

O preço dos maços de tabaco também aumenta. Em média, a subida será entre cinco e 10 cêntimos. Apesar dos aumentos dos últimos anos e das campanhas sobre os malefícios do vício, as vendas continuam a aumentar.

Com Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Míssil lançado do Iémen intercetado perto de Meca

    Mundo

    Um míssil balístico lançado pelos rebeldes xiitas do Iémen foi intercetado, quinta-feira à noite, perto de Meca, na Arábia Saudita, a um mês da peregrinação muçulmana anual do hajj, anunciou a coligação árabe que intervém no Iémen.