sicnot

Perfil

Economia

Leiloada peça de Lego mais cara do mundo

Catawiki

A plataforma de leilões online Catawiki anunciou esta quinta-feira a venda da peça de Lego mais cara do mundo, feita de ouro maciço de 14 quilates, pelo valor de 18.498 euros.

"A peça é do mesmo tamanho e forma que a tradicional peça Lego 2x4, da qual se estima que atualmente existam apenas dez exemplares em todo o mundo", lê-se num comunicado de imprensa divulgado pela conhecida marca de brinquedos.

"Esta peça original da Lego é feita com ouro maciço de 14 quilates e foi oferecida pela marca, entre os anos 1979 e 1981, a um número restrito de parceiros de negócio e funcionários que celebravam 25 anos na empresa. Para os colecionadores, este objeto é uma espécie de Santo Graal entre as peças de Lego, por ser tão rara e valiosa", disse o diretor-geral da Catawiki em Portugal, Alejandro Sanchez, citado no comunicado.

A última vez que uma destas peças esteve no mercado foi há cinco anos, tendo sido vendida por 14 mil dólares, lembra a Lego.

"A peça que foi hoje leiloada na plataforma da Catawiki pertencia a um membro da família de um parceiro de negócios italiano que ganhou a peça em 1980 pelo seu contributo para o desenvolvimento do mercado da Lego em Itália", acrescentou o responsável da Catawiki em Portugal.

Lusa

  • Autárquicas: Ao 2º dia, "Atrás das Câmaras" em Fátima
    1:44
  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.