sicnot

Perfil

Economia

OCDE reconhece esforço português mas avisa que ainda há muito a fazer

OCDE reconhece esforço português mas avisa que ainda há muito a fazer

A OCDE diz que Portugal fez progressos impressionantes mas considera que há problemas por resolver, nomeadamente no setor da banca. O Governo reconhece o problema mas não se compromete com soluções.

  • OCDE desvaloriza pressão dos mercados sobre juros da dívida
    0:38

    Economia

    O secretário geral da OCDE desvaloriza a pressão dos mercados sobre os juros da dívida pública portuguesa. Angel Gurría diz que o mais importante é definir uma estratégia de médio e longo prazo para a economia e mantê-la, para que os investidores tenham confiança no país.

  • OCDE aponta banca como principal risco no país
    2:53

    Economia

    O ministro das Finanças acusa as instituições internacionais de terem falhado nas previsões para Portugal. Mário Centeno diz mesmo que essas organizações não perceberam as políticas económicas do Governo. A acusação foi feita durante a apresentação do relatório da OCDE sobre a economia portuguesa. Apesar de reconhecer o esforço do país, a organização diz que há ainda muito para fazer.

  • Marcelo considera que situação na banca "está-se a compor"
    2:51

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa acusou as instituições internacionais de terem ignorado o que passava na banca em Portugal mas diz que o setor "está-se a compor". Em reação ao relatório da OCDE, conhecido esta segunda-feira, o Presidente da República diz que o país está "a dois passos" de resolver os principais problemas da banca e aponta o dedo à Troika, a quem atribui a responsabilidade pelo agravamento do problema.

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".