sicnot

Perfil

Economia

Secretário-geral da OCDE diz que é hora do Governo "passar do diagnóstico à ação"

Secretário-geral da OCDE diz que é hora do Governo "passar do diagnóstico à ação"

A OCDE avisa que o desemprego em Portugal vai continuar pelo menos nos 10 por cento nos próximos anos. Perante vários ministros do Governo português, o secretário-geral da OCDE repetiu algumas das críticas do relatório e disse que é tempo do Executivo passar das palavras à acção.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico revelou esta manhã em Lisboa um relatório sobre a evolução da economia nacional e antecipou que a redução do desemprego vai começar a ser mais lenta do que nos últimos dois anos e que a falta de emprego vai continuar a ser das maiores da União Europeia, com um mercado de trabalho ainda pouco flexível.

A organização diz que a reforma do sistema de pensões veio penalizar os actuais e os futuros pensionistas e vê com preocupação a queda do investimento, que está agora 30 por cento abaixo do que era feito em 2005.

A OCDE antecipa que o investimento deve continuar baixo e a travar uma maior recuperação da economia. O PIB deve crescer 1,2 por cento este ano, três décimas a menos do que o previsto pelo Governo.

  • Portugal vai fechar fronteiras durante a visita do Papa

    País

    O Conselho de Ministros aprovou hoje a reposição temporária do controlo de fronteiras durante a visita do papa Francisco em maio a Fátima. A reposição do controlo de fronteiras decorrerá entre 00:00 de 10 de maio e as 00:00 de 14 de maio.

  • "Civis devem ser prioridade absoluta no Iraque", diz Guterres

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, chegou hoje ao Iraque para abordar a situação da ajuda humanitária, e pediu que a proteção dos civis seja a "prioridade absoluta" à medida que as forças iraquianas batalham para retomar Mossul.

  • Fomos conhecer o novo Samsung S8
    1:42
  • E depois do Brexit?
    3:42
  • Britânicos a viver no Algarve falam em desilusão
    2:32

    Brexit

    Para muitos dos britânicos que vivem no Algarve, o Brexit é a confirmação de que o resultado surpreendente do referendo não tem retorno. Certificados de residência e até a dupla nacionalidade são questões que a partir de agora passam a estar em cima da mesa.