sicnot

Perfil

Economia

Caixabank garante controlo do BPI

Caixabank garante controlo do BPI

O Caixabank conseguiu garantir esta terça-feira o controlo do BPI, o principal objetivo da OPA que terminou esta tarde. Isabel dos Santos vendeu a sua posição de 18,6% por 306,9 milhões de euros. Já o Grupo Violas Ferreira vendeu os 2,7% que detinha e ficou apenas com uma posição residual de 10 mil ações. Os espanhóis dizem que o trabalho conjunto permite ao BPI um ganho de 120 milhões de euros.

  • Isabel dos Santos saiu do BPI

    Economia

    A empresária angolana Isabel dos Santos vendeu a posição de 18,6 por cento do BPI na Operação Pública de Aquisição (OPA) que terminou hoje. Isabel dos Santos encaixa mais de 300 milhões de euros no negócio.

  • Violas Ferreira vendeu ações do BPI mas mantém participação residual para litigar

    Economia

    O maior acionista português do BPI, o grupo Violas Ferreira, vendeu a maior parte da sua participação de 2,7% no BPI no âmbito da Operação Pública de Aquisição (OPA) lançada pelo espanhol CaixaBank, afirmando Tiago Violas que "não tinham alternativa". O grupo Violas Ferreira tenciona, no entanto, processar a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). À SIC, Tiago Violas Ferreira explica que os acionistas foram descriminados, com benefício para Isabel dos Santos. Em causa, a passagem do controlo do BFA para a empresária angolana, vista pelo administrador como uma forma de premiar Isabel dos Santos face aos acionistas que aceitaram vender na OPA por 1,13 centimos. Foi precisamente o caso do Grupo Violas Ferreira que vendeu os 2,7 por cento que tinha do BPI, ficando apenas com uma posição residual de 10 mil ações. Para se ter uma ideia, vendeu 99,7 por cento do total que detinha.

  • Capacetes Brancos agradecem Óscar para filme sobre a guerra na Síria
    1:34

    Óscares 2017

    O Óscar para melhor documentário curto foi atribuído a um filme sobre a guerra na Síria. "The White Helmets" retrata o trabalho dos Capacetes Brancos, uma equipa de voluntários que ajuda no salvamento e resgate de habitantes sírios atingidos pelo conflito no país. O Fundador dos Capacetes Brancos já veio fazer um agradecimento público pela atribuição deste galardão. Raed Saleh diz que é uma motivação para os voluntários que todos os dias arriscam a vida para salvar outras pessoas.

  • O primeiro eclipse solar do ano
    0:57
  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16