sicnot

Perfil

Economia

Ministro da Agricultura diz que 2016 foi o ano de "arrumar a casa"

Ministro da Agricultura,Florestas e Desenvolvimento Rural, Capoulas Santos

JO\303\203O RELVAS

O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, realçou hoje no Parlamento que o ano passado foi decisivo para resolver uma série de problemas no setor, destacando o esforço feito pelo Governo para executar os fundos comunitários.

"2016 foi o ano de arrumar a casa", lançou Capoulas Santos durante a sua intervenção inicial na primeira audição do ano na Comissão de Agricultura e Mar.

O ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural apontou, entre outros, para a "paralisia" em que o atual executivo encontrou o Programa de Desenvolvimento Rural (PDR), a dívida às seguradoras na ordem dos 20 milhões de euros - que está a ser amortizada -, o "problema de subfinanciamento" no Alqueva e o programa das florestas.

"A prioridade foi arrumar a casa, resolver os problemas financeiros, por o PDR a funcionar, resolver o problema do Alqueva e desenvolver o programa das florestas", vincou o governante, recuperando ainda as crises no setor dos suínos e do leite.Capoulas Santos realçou que "todos esses problemas estão resolvidos", assinalando ainda que tinha assumido no início do ano passado a intenção de executar a 100% os fundos comunitários destinados aos agricultores.

"Este compromisso foi integralmente honrado. Não só cumprimos, como ultrapassamos os montantes celebrados no Orçamento", destacou o ministro.

"Conseguimos por o PDR quase em dia e o objetivo é até março ou abril o conseguirmos fazer", sublinhou, referindo que 2016 foi o melhor ano ao nível da execução de fundos.

"Foram transferidos durante o ano mais de 1.700 milhões de euros para o setor", disse o responsável.

"Entre abril e dezembro de 2016 foram executados mais de oito mil projetos. Isto significa que, em oito meses, executámos mais projetos do que naquele que era até agora o melhor ano, 2010", vincou.

"Estamos em primeiro lugar ao nível da União Europeia na execução financeira do primeiro pilar [onde se insere a Política Agrícola Comum (PAC)] e no quinto no segundo pilar [respeitante à execução financeira dos programas de desenvolvimento rural]. Procuraremos no ano que vem ultrapassar esta performance", afirmou Capoulas Santos.

"Até março, abril, a situação estará regularizada em relação à recuperação do atraso no passado", garantiu o governante, apontando ainda para a candidatura ao financiamento do Banco Europeu de Investimento (BEI)."Para a próxima semana temos uma reunião com um responsável [do BEI] e esperamos uma decisão lá para março ou abril", adiantou o ministro.

Lusa

  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.