sicnot

Perfil

Economia

Oferta do espanhol Caixabank sobre o BPI termina hoje

© Rafael Marchante / Reuters

A Oferta Pública de Aquisição (OPA) do espanhol Caixabank sobre a totalidade do capital social do BPI termina esta terça-feira, sendo os resultados conhecidos esta quarta-feira.

A OPA do CaixaBank, que já é o maior acionista do BPI, arrancou a 17 de janeiro, oferecendo o banco espanhol 1,134 euros por cada ação do BPI, e terminará esta terça-feira pelas 15:30.

Esta quarta-feira será conhecido se os atuais acionistas do banco aceitaram vender os seus títulos ou se optaram por manter a sua posição.

O maior acionista do BPI é precisamente o grupo bancário catalão Caixabank, com 45,50% do capital, seguindo-se a "holding" angolana Santoro, de Isabel dos Santos, com 18,6%.

Entre os principais "donos" do banco estão ainda a seguradora Allianz (8,4%) e o grupo Violas Ferreira Financial (2,7%), o maior acionista português do BPI.

A OPA do CaixaBank sobre o BPI foi anunciada em abril do ano passado pelo grupo bancário espanhol, no meio de um conflito que o opôs durante o último ano aos angolanos da "holding" Santoro, tanto por causa da exposição a Angola, como por causa da desblindagem dos estatutos (regra existente no BPI que impedia qualquer acionista de votar com mais de 20%, independentemente da participação que detivesse).

Os espanhóis ofereceram então 1,113 euros por ação, avaliando o banco em 1600 milhões de euros, mas condicionaram a oferta à eliminação dos limites aos direitos de voto dos acionistas, o que só viria a acontecer em setembro e graças a um diploma do Governo que facilita essa mudança nos bancos.

Com a desblindagem de estatutos no BPI, o CaixaBank passou então a exercer efetivamente os 45% de participação detida e a OPA passou de voluntária a obrigatória e sobre a totalidade do capital social (100%), tendo o banco espanhol aumentado o valor oferecido por ação para 1,134 euros.

Mais recentemente, em dezembro, o BPI conseguiu ainda reduzir o excesso de exposição a Angola (como exigido pelo Banco Central Europeu), depois de os acionistas terem aceitado vender 2% do Banco de Fomento de Angola (BFA) à operadora angolana Unitel, por 28 milhões de euros.

Esta operação foi já concretizada em janeiro e faz com que a Unitel (empresa também controlada por Isabel dos Santos) passe a ter a maioria do capital do BFA (51,9%), enquanto o BPI ficou com 48,1%.

O preço oferecido pelo CaixaBank nesta OPA foi criticado por vários pequenos acionistas, que o consideram muito baixo e que não paga a perda de controlo do Banco de Fomento de Angola.

Lusa

  • Detido dono do cão que feriu criança com gravidade

    País

    O dono do cão de raça Rottweiler que esta terça-feira feriu com gravidade uma criança de quatro anos em Matosinhos foi detido pela PSP e o animal já foi recolhido no canil municipal, informou fonte oficial da autarquia.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.